Papa Francisco faz crítica a fabricantes e traficantes de armas

O Papa Francisco criticou nesta quarta-feira (2) os fabricantes e traficantes de armas que, segundo disse, estão “manchados com o sangue de tantos inocentes”.

Bolhas de sabão são vistas ao redor do Papa Francisco nesta quarta-feira (2) durante audiência geral na Praça São Pedro, no Vaticano (Foto: Alessandra Tarantino/AP)
Bolhas de sabão são vistas ao redor do Papa Francisco nesta quarta-feira (2) durante audiência geral na Praça São Pedro, no Vaticano (Foto: Alessandra Tarantino/AP)

Durante a audiência geral realizada na Praça de São Pedro no Vaticano, Francisco voltou a denunciar o tráfico de armas ao lembrar que nos próximos dias se lembrará na Ásia o final da Segunda Guerra Mundial.

O Papa pediu que “no mundo de hoje não se experimentem os horrores e os terríveis sofrimentos de tragédias como esta”.

No entanto, Francisco ressaltou que a humanidade segue experimentando conflitos, e lembrou as “minorias perseguidas, os cristãos perseguidos e a loucura da destruição”.

“Que não haja mais guerras! Este é o grito de nossos corações, dos corações de todos os homens e mulheres de boa vontade”, acrescentou o Papa.

Comentários

comentários