Palmeiras x Botafogo-SP: Valdivia e a arena devem bastar ao Verdão

O Palmeiras chega às quartas de final do Paulistão para encarar o Botafogo-SP ainda oscilando e em busca do time ideal – até porque jogadores importantes como Cleiton Xavier e Kelvin serão inscritos só agora -, mas com esquema definido e uma enorme força vinda das arquibancadas.

Depois de um início irregular, com derrotas em casa para Ponte Preta e Corinthians, o time venceu os últimos seis jogos que fez no Allianz Parque. Nos dois mais recentes, teve momentos de encher os olhos: contra São Paulo (3 a 0) e Mogi Mirim (3 a 1). A alta média de público, de 26.777 por partida em casa no Paulistão, foi um dos grandes destaques do Alviverde na primeira fase.

O 4-2-3-1 que Oswaldo de Oliveira gosta de ver se transformar em 4-1-4-1 com o avanço de Arouca ou Gabriel mostrou-se azeitado nesses jogos, sobretudo pela ótima fase de Robinho e Dudu. Contra o Mogi, Valdivia finalmente estreou, entrando na segunda etapa. O chileno será uma ótima arma para as fases decisivas, mas no lugar de quem? Dor de cabeça boa…

Do outro lado, estará um rival que teve pouco mais da metade do aproveitamento alviverde. Régis Angeli é o quarto técnico da equipe, cuja jornada mais empolgante foi há menos de uma semana, contra o São Paulo, com destaque para Gimenez pela direita, Vitor no meio e Rodrigo Andrade à frente.
Time-base do Palmeiras: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Arouca; Robinho, Valdivia e Dudu; Rafael Marques (Cristaldo). Técnico: Oswaldo de Oliveira
Time-base do Botafogo-SP: Renan Rocha; Gimenez, Eli Sabiá, Halisson e Dênis; André Rocha, Liel, Bruno Costa e Rodrigo Andrade; Vitor e Diogo Campos. Técnico: Régis Angeli
105 – jogos fizeram Palmeiras e Botafogo-SP na história. São 62 vitórias do Verdão, 29 empates e 14 vitórias do Botinha.

3 x 1 – Foi o placar do último jogo entre as equipes, no dia 23 de fevereiro de 2014, quando o time de Ribeirão Preto (SP) venceu o Palmeiras em casa. A partida foi válida pela primeira fase do Paulista.
OPINIÃO DA REDAÇÃO
Maurício Oliveira, editor do LANCE!
“O Palmeiras só não se classifica em caso de desastre. Com 20 jogadores contratados em 2015, o novo Verdão de Oswaldo de Oliveira ainda está sendo montado, mas não deve tropeçar contra o Botafogo que tem campanha modesta, abaixo dos 50% de aproveitamento.”

Valdomiro Neto, editor do LANCE!
“O Verdão deve passar sem traumas. Ainda que o Botafogo tenha vencido o São Paulo recentemente, não é de se crer que faça jogo duro para o Palmeiras. O único fator que pode transformar o duelo em encardido é o emocional da equipe alviverde, que ainda tenta se afirmar e vive a pressão por um título expressivo após a contratação de 20 atletas.”

Thiago Perdigão, editor do LANCE!
“O Botafogo tem um time organizado. Mas sem muita qualidade. A organização o ajudou a classificar, mas é pouco. O Palmeiras ainda é um time em formação, obviamente inconsistente, mas que está com o saldo “positivo” nas últimas semanas. Com Cleiton Xavier e, possivelmente, Valdivia, ganha a variação tática que não tinha. Passa.”
Thiago Salata, editor do LANCE!
“Oswaldo de Oliveira definiu um esquema e, ofensivamente, a evolução é nítida nas últimas rodadas. Nota-se mais entrosamento e boas jogadas estão saindo. O técnico ainda vai ganhar em qualidade com a estreia de Cleiton Xavier e, claro, Valdivia. A defesa, apesar dos bons números no Paulistão, ainda não passa a segurança que o torcedor espera e atenção precisa ser redobrada neste “mata”. Apesar disso, não se se espera sustos contra o Botafogo. Palmeiras avança.”

Verdão conquistou 10 vitórias, empatou uma vez e sofreu 4 derrotas nos 15 jogos da fase de classificação. (Foto: Ale Cabral)
Verdão conquistou 10 vitórias, empatou uma vez e sofreu 4 derrotas nos 15 jogos da fase de classificação. (Foto: Ale Cabral)

Comentários

comentários