Palmeiras tenta recuperar sua força na arena para seguir batendo argentinos

A expectativa de arquibancadas lotadas e toda a obsessão pela disputa da Taça Libertadores da América devem dar um peso decisivo ao duelo desta quinta-feira, entre Palmeiras e Rosario Central, da Argentina, às 21h45 (horário de Brasília).

Arena foi trunfo do Palmeiras em jogos importantes no ano passado (Foto: Marcos Ribolli)
Arena foi trunfo do Palmeiras em jogos importantes no ano passado (Foto: Marcos Ribolli)

O Verdão ainda não venceu em 2016 na arena, mas o desempenho em casa em duelos importantes recentes (e também contra argentinos) aumenta a confiança.

Desde que o estádio foi reinaugurado, no final de 2014, a equipe tem números quase perfeitos em partidas decisivas no local. Entre os confrontos de mata-mata válidos pelo Campeonato Paulista e a Copa do Brasil do ano passado, foram sete vitórias e um empate.

Esse desempenho sempre serviu de inspiração para diretoria e elenco. Após a final contra o Santos, atletas como Dudu e Robinho destacaram o clima e o apoio da torcida dentro e fora de campo como fundamentais na campanha vitoriosa na Copa do Brasil. Ali, já demonstravam ansiedade para os compromissos na arena pela Libertadores.

Chegou a hora, então. A arena receberá seu primeiro jogo de Libertadores. Antes da reforma, o antigo Palestra Itália recebeu muitos confrontos do torneio, sendo cinco deles contra rivais da Argentina.

O histórico é positivo: foram três vitórias e dois empates – o último, inclusive, em 2006, diante do Rosario Central, adversário desta quinta-feira.

Em outras quatro partidas na capital paulista contra argentinos, foram três triunfos no Pacaembu e um empate no Morumbi.

O retrospecto geral no novo estádio, porém, poderia ser melhor: são 24 vitórias, sete empates e dez derrotas (aproveitamento de 62,4%). Em pontos corridos, o último triunfo ocorreu em 13 de setembro (2 a 0 sobre o Figueirense).

De lá para cá, o Palmeiras só ganhou na Copa do Brasil (Internacional, Fluminense e Santos). Houve mais dois empates e cinco derrotas no período.

Em 2016, o Verdão ainda não venceu como mandante. Nos três jogos na arena, o time de Marcelo Oliveira saiu derrotado contra Linense e Ferroviária e empatou sem gol com o Santos. A equipe palmeirense também ficou no empate em 2 a 2 contra o São Bento, no Pacaembu. (globoesporte.com)

Comentários

comentários