Pai roda o Brasil em busca do filho que desapareceu em terminal rodoviário

José Itamar de Fátima Rodrigues de 60 anos, há seis meses viaja percorrendo os Estados que fazem divisa com São Paulo, a procura do filho Cleiton dos Santos Rodrigues de 29 anos, que sofre de esquizofrenia. Segundo ele, o filho saiu da cidade de Timon (MA), para visitar um irmão na cidade de Guariba (SP) e desapareceu. O rapaz foi visto pela última vez na rodoviária de São Paulo, em março deste ano. Ele chegou hoje a Dourados.

O pai procura o filho percorrendo estados vizinhos, após ser visto pela última vez em terminal rodoviário-Fotos: Osvaldo Duarte
O pai procura o filho percorrendo estados vizinhos, após ser visto pela última vez em terminal rodoviário-Fotos: Osvaldo Duarte

De uma forma um tanto quanto inusitada, o pai carrega um cartaz com foto e informações do filho na mochila e pendurado no pescoço.

“Há seis meses que ele fugiu da casa do irmão, na cidade Guariba (SP). Depois disso ele foi visto em Araraquara (SP) e depois na rodoviária de São Paulo (SP)”, disse o pai.

Ele conta que decidiu percorrer os estados que fazem divisa com São Paulo, devido a dúvida se o filho pode ter se deslocado para algum deles, já que não conseguiu ter acesso as imagens das câmeras de segurança do terminal rodoviário.

“Quando tive a informação que ele foi visto na rodoviária, busquei por meio da justiça para ter acesso ao sistema interno das câmeras de segurança, mas ainda não foi possível então decidi por conta própria procurar meu filho”, desabafou.

Na busca, ele conta com a ajuda de populares, carona, doações de passagens e também da assistência social dos locais em que percorre.

Em Mato Grosso do Sul, ele esteve em Campo Grande por quatro dias, e depois veio para Dourados, por ter uma informação que um jovem parecido com o filho foi visto na cidade. Mas segundo ele, já percorreu o Maranhão, Rio de Janeiro, Paraná e agora Mato Grosso do Sul.

“Eu vou aos locais em que me passam a informação que, uma pessoa com as caraterísticas dele foi visto, como aqui na cidade. Eu já procurei a polícia e agora vou percorrer a cidade e verificar as informações que tenho. Sempre fico em albergues ou em casa de apoio, com a ajuda da assistência social e assim sigo na procura”, disse esperanço.

O próximo destino, caso não encontre o filho será a cidade de Rondonópolis (MT) depois de lá, segue para a casa do cunhado em Campinas (SP).

José conta que mora com a esposa na cidade de Timon (MA), e deixou a família para procurar o filho, que sempre morou com os pais. Cleiton é o filho casula de dez irmãos, e apenas ele foi diagnosticado com esquizofrenia.

“Desde que fugiu estou à procura dele, isso nunca havia acontecido antes, ficamos preocupados, pois ele sofre de esquizofrenia e com crises que ouve vozes, tem medo das pessoas”, comentou José.

Cleiton tem 1,5 m de altura, de cor parda com olhos e cabelo preto, é magro e tem uma cicatriz na sobrancelha direita e um dragão tatuado no ombro esquerdo.

Informações sobre o rapaz podem ser repassadas a polícia local, ou ainda entrar em contato pelos telefones 016- 98824-7297 (pai) ou 086- 98828-9165 (mãe).

Comentários

comentários