Operação Raid: polícia prende 18 e apreende mais de R$ 11 mil em dinheiro

A Operação Raid, realizada em uma parceria entre a Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico (Denar), Batalhão de Operações Especiais (Bope) e 10° Batalhão da Polícia Militar, resultou na prisão de 18 pessoas. A ação foi desencadeada na última segunda-feira (25) e terminou na tarde de ontem (28).

De acordo com informações da polícia, a operação foi realizada na região do Anhanduizinho e contou com a participação de aproximadamente 70 policiais. Durante a ação, foram cumpridos 10 mandados de prisão e oito em flagrante, sendo seis delas por tráfico de drogas.

Durante operação, polícia cumpriu 10 mandados de prisão. Foto: Kerolyn Araújo
Durante operação, polícia cumpriu 10 mandados de prisão. Foto: Kerolyn Araújo

Segundo o Tenente Coronel da Bope, Wagner Ferreira, a operação foi desencadeada com o objetivo de diminuir os índices de roubos e furtos na região, além de combater bocas de fumo. “Outro objetivo da ação era tirar das ruas pessoas foragidas da justiça”, ressaltou. Ainda segundo o Tenente, durante os quatro dias de operação 92 locais foram vistoriados, 643 pessoas abordadas, quase um quilo de cocaína apreendia, além de três armas de fogo e mais de R$ 11 mil em dinheiro.

Esse tipo de operação foi realizada pela primeira vez na Capital, mas segundo o delegado Rodrigo Yassaka, da Denar, ela deve continuar. “O objetivo é que ela seja realizada em todas as regiões da cidade, detectando todos os locais que são usados como ponto de venda de drogas”, disse.

1
Operação foi realizada em parceria entre a Polícia Civil, Militar e Bope. Foto: Kerolyn Araújo

Presos

Entre os crimes que resultou nas prisões estão tráfico de drogas, violência doméstica, pensão alimentícia, atentado violento ao pudor, homicídio culposo no trânsito, contrabando, posse de arma de uso restrito e roubo.

Um dos presos, que já é velho conhecido da polícia, Rodrigo Ortega da Silva, 28 anos, foi preso em flagrante com droga. Além do tráfico, ele também responderá por apologia ao crime, já que postava ofensas e ameaças à polícia no Facebook. Rodrigo também possui várias tatuagens de palhaço, que significa ser “matador de polícia”.

Comentários

comentários