Operação prende quadrilha que levava drogas de MS para o sul do País

Uma ação policial encabeçada pelo DOF (Departamento de Operação de Fronteira), com apoio da PRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual) e de uma equipe especializada da polícia paranaense desarticulou, em Amambai, um esquema de tráfico que levava drogas de Mato Grosso do Sul para estados da região sul do País.

Oito são presos durante a operação policial
Oito são presos durante a operação policial

A operação, que teve início na noite de quinta-feira (2) e culminou na tarde de ontem, apreendeu 206 quilos de maconha, 173 esferas de haxixe, quatro carros e resultou na prisão de oito pessoas pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O Início

O esquema começou a ser desmontado quando uma equipe do DOF realizava barreira na Rodovia MS-289, trecho que liga Amambai a Coronel Sapucaia, na entrada da cidade, em Amambai e percebeu que, ao notar a barreira policial, o condutor de um veículo Pólo, cor prata, placas AWF 7390 de Londrina-PR, teria feito uma manobra e tentado voltar em direção a Coronel Sapucaia.

Os policiais iniciaram uma perseguição e se depararam com o carro abandonado cerca de 10 quilômetros adiante.

Em vistoria no interior do Pólo os policiais encontraram vários tabletes de maconha prensada que depois de pesados totalizaram 94 quilos da droga.

Enquanto os policiais ainda trabalhavam para remover o Pólo abandonado, parte da equipe realizou a abordagem para averiguação, de um Fiat Pálio Weekend cor prata, placas AHJ 6315 de São José dos Pinhais-PR que se deslocava no sentido Coronel Sapucaia a Amambai da via.

Em vistoria no interior do carro, que era conduzido por Luciano Moretti Magalhães, morador em Matinhos, no Paraná e tinha como acompanhantes, seu irmão, Luis Cesar Moretti, de 19 anos, também morador em Matinhos e Kelvin Wilsen Elias, de 26 anos, morador em Curitiba, capital paranaense, os policiais encontraram 112 quilos de maconha em tabletes e 173 esferas da droga conhecida como haxixe, totalizando 200 gramas do entorpecente, que é um derivado concentrado da maconha.

Prisão dos batedores do Weekend

De acordo com o DOF, após perceber que “a casa tinha caído”, os próprios ocupantes do Pálio Weekend teriam passado a denunciar os comparsas.

Segundo a polícia, eles teriam relatado que outros três indivíduos abordo de um Gol cor branca, placas ALX 2933 de Curitiba-PR estavam atuando como “batedores” para a carga de drogas.

Ao receber informação que o veículo com os batedores estaria se deslocando para a região de Guaíra, cidade paranaense situada na divida com Mato Grosso do Sul, o Departamento de Operações de Fronteira entrou em contado e pediu apoio a polícia do estado do Paraná.

Uma equipe especializada da polícia paranaense montou barreira e abordou o Gol quando atravessava a ponte Ayrton Senna da Silva, na BR-163, sobre o Rio Paraná.

Durante checagem após a abordagem, os policiais descobriram que os três ocupantes do Gol, Wesley Mineli Bishop, de 29 anos, morador em Pontal do Paraná, estado do Paraná e Aleff Jhonathan Xavier, de 20 anos e Cláudio Araújo de Souza, de 41 anos, ambos moradores em Curitiba, haviam sido abordados para averiguação pela Polícia Militar de Amambai no final da tarde dessa quinta-feira, dia 2 de julho, mas teriam sido liberados por conta de os policiais não encontrarem nada de irregular.

De acordo com o DOF, durante checagem nos aparelhos celulares dos então supostos batedores, os policiais encontraram mensagens trocadas com os traficantes presos pela equipe do Departamento horas antes entre Amambai e Sapucaia abordo do Weekend com a droga.

Batedor e motorista do Pólo foram presos

Em continuidade à ocorrência, a equipe do DOF, com apoio da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE) da base operacional de Amambai, também realizou a prisão do motorista do veículo Pólo abandonado horas antes com os 94 quilos de maconha após fugir da barreira e do indivíduo que, segundo o DOF, era o batedor do carro com a droga.

Segundo o DOF, as prisões aconteceram quando a PRE, que já havia recebido a notícia via rádio que um veículo carregado com droga teria fugido da barreira policial e havia sido abandonado na MS-289, abordou para averiguação, em frente a base operacional, na MS-156 entre Amambai e Tacuru, um Ford Ka cor branca, placas MHK 6038 de Joinville-SC.

De acordo com a polícia, durante a abordagem o motorista do Ford Ka, Jovani Dionísio da Silva, de 43 anos, morador em Joinville, estado de Santa Catarina, teria apresentando certo nervosismo e teria passado a receber mensagens de texto via celular.

Segundo a PRE, nas mensagens um indivíduo agendando no celular como “Bebea”, relatava que “a casa tinha caindo”, ele estava a pé e escondido no mato e que era para Jovani buscá-lo.

Diante das mensagens, a PRE informou a situação à equipe do DOF. Fazendo se passar pelo batedor, os policiais se deslocaram até o ponto marcado e prenderam Erionaldo Bevenuto, o “Berea”, de 25 anos, também morador em Joinville.

Segundo o DOF, o Pólo abandonado por Berea com a droga havia sido roubado em abril deste ano na capital do Paraná.

De acordo com a polícia, Jovani, Berea e outros seis indivíduos presos na operação pertencem a uma mesma organização que leva maconha da região de Capitan Bado, cidade paraguaia que faz fronteira seca com Coronel Sapucaia no Brasil, para estados da região sul do País, sobretudo Santa Catarina.

Os pagamentos pelo transporte do entorpecente variam de R$ 2 mil reais (valores pago à batedores) a R$ 10 mil reais, pago a quem transporta a droga. Os valores também variam, segundo a polícia, de acordo com a quantidade de entorpecente a ser levado.

Encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai, juntamente com os veículos e a droga apreendida, os oito homens foram autuados em flagrante pelo delegado titular local, Dr. Mikaill Gouveia Faria, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico e permanecem recolhidos no presídio local à disposição da Justiça.

Com Informações A Gazeta News

Comentários

comentários