Operação Nevada: Polícia Federal cumpre mandados em MS, MT e SP

Com o objetivo de desmantelar organização criminosa voltada ao tráfico transnacional de cocaína e lavagem de ativos, a Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (09), a Operação Nevada. Ela está sendo realizado no Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e São Paulo.

Aproximadamente 168 policiais cumprem 20 Mandados de prisão preventiva; 7 mandados de condução coercitiva; 31 mandados de busca e apreensão, além de 47 Mandados de sequestro de veículos nos municípios de Campo Grande, Bonito e Bodoquena, Rondonópolis, São Paulo, Guarulhos, Suzano, São Bernardo do Campo e Guarujá, expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande.

Foto ilustrativa
Foto ilustrativa

Em julho de 2014 foi instaurado na Superintendência da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, inquérito policial em que foi possível detectar o modo de operação da organização criminosa, que coordenava a interiorização em território brasileiro, por meio da zona rural de Porto Murtinho, de carregamentos de cocaína vindos da Bolívia, sendo a droga armazenada em fazendas localizadas na região e escoadas por meio de caminhões e caminhonetes para destinatários no Estado de São Paulo.

Durante a investigação criminal, foram realizadas 8 prisões em flagrante, com a apreensão de aproximadamente 778 quilos de cocaína, US$ 2,2 milhões, R$ 38 mil, uma pistola calibre 9mm, dois revólveres calibre 38, munições calibre 38, 9mm e de fuzil calibre 5,56 mm.

A operação foi batizada de “Nevada”, em referência ao endereço de residência dos líderes da organização criminosa em Campo Grande.

Os lucros auferidos com a atividade criminosa eram movimentados, em sua grande maioria, por meio de um “testa de ferro”, proprietário de loja de compra e venda de veículos nesta capital, tendo sido detectado no curso da investigação a compra de bens imóveis cujos valores ultrapassam R$ 5 milhões, além de veículos de luxo, alguns avaliados em mais de R$ 400 mil, em concessionárias de Campo Grande/MS, tendo o “testa de ferro” da organização, somente entre os anos de 2010/2014, movimentado mais de R$ 14 milhões.

 

Comentários

comentários