Operação Layout cumpre mandados na prefeitura, residências e agências

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO/MS) deflagrou a Operação “Layout”, na manhã de hoje, em apoio à Promotoria de Justiça da comarca de Itaporã, a 277 km de Campo Grande,, para o cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos na Prefeitura, na residência de servidores municipais, em sede de empresas prestadoras de serviços ao município e seus proprietários.  O Grupo também faz apreensão de documentos em Campo Grande e Dourados.

Viatura do Gaeco em frente à sede da prefeitura de Itaporã, onde ocorre a Operação Layout (Foto: Ifato)
Viatura do Gaeco em frente à sede da prefeitura de Itaporã, onde ocorre a Operação Layout (Foto: Ifato)

O MPE apura nesta investigação a prática de improbidade administrativa tendo em vista eventual direcionamento de licitação referente à contratação de agência de publicidade para a prestação de serviços de natureza contínua nos setores de publicidade, “marketing” e propaganda.

Esta etapa da Operação “Layout” foi autorizada pelo Poder Judiciário de Itaporã e visa apreender documentos, em meios físico e digital, referentes à execução dos Contratos nº 263, 264 e 265/2014, relacionados à contratação de agência de publicidade para prestação de serviços nos setores de publicidade, “marketing” e propaganda, bem como outros documentos alusivos à prestação de serviços de publicidade ao Município de Itaporã e reforçar o acervo probatório já obtido durante a investigação em Inquérito Civil instaurado pela Promotoria de Justiça daquela Comarca.

Os promotores e policiais chegaram aos endereços por volta de 7h. Na prefeitura, servidores que estavam no Paço Municipal não puderam sair durante as buscas e quem não tinha chegado não conseguiu entrar para trabalhar até que o trabalho do Gaeco fosse concluído.

Residência do prefeito Wallas Milfont, onde Gaeco fez apreensão de documentos (Foto: Ifato)
Residência do prefeito Wallas Milfont, onde Gaeco fez apreensão de documentos (Foto: Ifato)

De acordo com o coordenador do Gaeco, promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, apenas mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos. Uma pessoa foi levada para a delegacia da cidade, por ser encontrada com duas armas, mas o promotor não informou se ela tinha sido autuada em flagrante, já que teria registro do armamento, mas o documento estaria vencido.

Nas buscas realizadas nesta quarta-feira foram apreendidos documentos referentes à execução dos contratos nº 263, 264 e 265/2014, relacionados à contratação da agência de publicidade, bem como outros documentos alusivos à prestação de serviços de publicidade. A documentação será anexada ao inquérito civil instaurado pela Promotoria de Justiça de Itaporã.

Participam da operação, três Promotores de Justiça, 20 (vinte) policiais militares integrantes do Gaeco/MS, dois integrantes do Departamento Especial de Apoio às Atividades de Execução (Daex/MPMS) e um integrante do Centro de Pesquisa, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI/MPMS), que também auxiliam nos trabalhos.

Comentários

comentários