Olarte agora é investigado pelo MPE por suposta prática de nepotismo

Afastado desde 25 de agosto de 2015 do cargo, por conta das acusações que pesam contra ele no caso do afastamento do prefeito Alcides Bernal (PP), o vice-prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PP) é alvo do MPE (Ministério Público Estadual) pela suposta prática de nepotismo praticado quando ocupou, de forma tampão, o cargo de Bernal.

Olarte teria empregado uma familiar em unidade de ensino da Capital (Foto: Divulgação)
Olarte teria empregado uma familiar em unidade de ensino da Capital (Foto: Divulgação)

A abertura de investigação do MPE nessa direção consta de publicação no Diário Oficial do MPE desta sexta-feira (22). O inquérito civil vai ser tocado pelo promotor de Justiça, Alexandre Pinto Capiberibe.

Segundo o promotor, Olarte teria empregado uma familiar em unidade de ensino da cidade. A nomeação de Elizete Antunes Bispo teria sido feita no dia 14 de março de 2014, dois dias depois de Olarte tomar posse em lugar de Bernal, por conta da cassação do prefeito.

Elizete, conforme o MPE, teria sido nomeada para atuar na Escola Municipal João Evangelista Vieira de Almeida. Além de ser parente de Olarte, o que configura nepotismo, segundo o MPE, a mulher também não possuiria qualificação necessária para assumir tal cargo.

Comentários

comentários