Oficina “História em quadrinhos” estimula participantes a aprimorar técnicas

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Papel sulfite, lápis e borracha na mão, três ferramentas importantes  usadas durante a oficina “História em quadrinhos” realizada no MIS (Museu da Imagem e do Som) e que despertou nos participantes a arte de desenhar quadrinhos. Com dois dias de duração terminou hoje pela manhã e foi ministrada por Daniel Magalhães do estúdio gráfico Bermudas.

Durante o curso os alunos puderam aprender um pouco sobre as técnicas utilizadas na composição de uma montagem na história em quadrinhos, dentre elas,  ângulos, enquadramentos, noções de anatomia para desenho. Na oficina participaram pessoas sem experiência ou que arriscam alguns traços, como é o caso do estudante Gabriel Rocha de 15 anos e que desenha desde os cinco anos de idade tendo preferência pelas histórias em quadrinhos japonesas, os mangás. “Aprendi muita coisa, como enquadramento, planos e como organizar as idéias, quero fazer faculdade de designer gráfico, por isso foi muito bom ter participado dessa oficina”, disse Rocha.

Daniel Magalhães é formado em Artes Visuais e que  transformou a profissão num hobby lucrativo, disse que várias áreas atuam com histórias em quadrinhos, como nas artes visuais, designer gráfico, cinema e etc. Para ele a oficina oportunizou um saber inicial sobre as técnicas empregadas bem como serviu de estímulo para aqueles que quiserem seguir adiante ou melhorar o desempenho

Comentários

comentários