Novo presidente da Câmara diz que “limpa” deve servir de exemplo contra corruptos

A total recomposição na Câmara de Vereadores de Naviraí, com a cassação dos últimos cinco dos 13 vereadores titulares eleitos em 2012, deve servir de exemplo para uma mudança total de postura por parte dos legisladores da cidade, segundo o atual presidente da Casa, Benedito Missias de Oliveira, o Dito (PSD).

Ex-presidente da Câmara, Cicinho do PT foi preso durante a Operação Atenas - Foto: Osvaldo Duarte/Arquivo
Ex-presidente da Câmara, Cicinho do PT foi preso durante a Operação Atenas – Foto: Osvaldo Duarte/Arquivo

Com a cassação de cinco vereadores na noite de terça-feira (30), as 13 cadeiras da Câmara local trocaram de dono.

A derrocada da legislatura eleita em 2012 começou em outubro do ano passado, quando foi à tona a Operação Atenas, deflagrada pela Polícia Federal e MPE (Ministério Público Estadual) ainda em 2013. As investigações levantaram provas sobre um esquema de corrupção envolvendo extorsão e outros crimes contra os cofres públicos.

Em entrevista ao jornal Midiamax, Dito diz esperar um “comportamento totalmente diferente” dos vereadores, já que o caso da Operação Atenas “tem que servir de exemplo”. O recado serve, também, aos colegas que pretendem a reeleição em 2016, avisa o presidente: “temos que mudar a postura”.

Um dos sinais de que havia algo errado na Câmara de Naviraí, diz Dito, é que ele achou R$ 53 no caixa quando assumiu a casa, em outubro de 2014. Já em dezembro, lembra, foi possível devolver R$ 140 mil do duodécimo à Prefeitura e, atualmente, o saldo bancário do Legislativo está em torno dos R$ 900 mil – “ainda temos umas continhas para pagar, mas estamos lutando para que continue assim”, pondera o presidente.

NOVA COMPOSIÇÃO

Além do novo presidente, agora compõem a Câmara de Naviraí os vereadores Junior (PT), Márcio Araguaia (PSDC), Donizete Nogueira (PSDB), Alexandre Goodman (PSDB), Dr. Klein (PDT), Fi da Paiol (PTdoB), Gil do Táxi (PMDB), Deoclecio Zeni (PSDB), Josias (PT), Bolacha do Raio X (PSD), Dr. Manoel (PTdoB) e Professor Marcio (PMDB), conforme os dados disponibilizados pela casa.

Conforme o portal da transparência da Câmara local, cada um dos vereadores tem direito a salário de R$ 7.596,60 mensais. A verba indenizatória varia de R$ 6 mil, para o presidente, a R$ 4 mil para o primeiro-secretário da mesa diretora e R$ 2,5 mil aos demais.

Comentários

comentários