Novo cenário mostra que André e Nelsinho podem se enfrentar em 2016

O novo cenário que se desenha na política local pode colocar frente a frente dois figurões que até o ano passado eram vistos como grandes amigos e companheiros fiéis de PMDB: o ex-governador André Puccinelli e o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, hoje no comando do PTB em Mato Grosso do Sul.

André e Nelsinho podem se enfrentar (Foto: Divulgação )
André e Nelsinho podem se enfrentar (Foto: Divulgação )

Hoje, adversários, André e Nelsinho negam o desejo de disputar a Prefeitura de Campo Grande nas eleições municipais do ano que vem, mas podem ir para o confronto dependendo das circunstâncias políticas, segundo analistas.

À imprensa, André Puccinelli tenta mostrar que está desapegado com a ideia de vir a concorrer a Prefeitura da Capital, onde seu grupo político foi hegemônico por mais de duas décadas, pela terceira vez. No entanto, tem encomendado pesquisas para consumo interno para sondar como anda a sua densidade eleitoral desde que apeou do poder em dezembro do ano passado.

Além do mais, o PMDB está sem opção para a sucessão do prefeito Gilmar Olarte (PP) depois da iminente saída iminente do deputado estadual Marquinhos Trad, rebelde no partido, que está com um pé do PSD do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. Ele seria o candidato da família Trad, com apoio de Nelsinho e do ex-deputado Fábio Trad (ex-PMDB) no próximo pleito.

A prova de que o PMDB está com os quadros fragmentados é que o partido deixou a convenção municipal sem eleger o presidente por falta de acordo e sem a sinalização de um nome para concorrer a Prefeitura de Campo Grande nas eleições de 2016.

Apesar disso, André Puccinelli destacou a importância de o partido disputar a sucessão municipal do ano que vem.

PTB

Por sua vez, Nelsinho reuniu pela primeira, no último sábado, a Comissão Executiva Estadual do PTB, depois de tirar o partido das mãos de Ivan Louzada com anuência da cúpula nacional da legenda.

As pautas discutidas na ocasião foram à realização de um ato de filiações partidárias e a situação das comissões provisórias em todo o Estado.

Nelsinho assumiu o comando estadual do PTB na última sexta-feira (21) com a responsabilidade de fortalecer a sigla em todo o Estado. “Vou viabilizar nosso trabalho em Mato Grosso do Sul, iniciar minha peregrinação pelos municípios, rodar o Estado inteiro. Nossa intenção é organizar o partido e torná-lo forte”.

Ele aproveitou a ocasião para repassar aos membros da Comissão Executiva, as diretrizes do PTB nacional. “O nosso trabalho será em cima de resultados e estratégias, estou no partido para somar e fortalecer, hoje sou um “simples soldado”, porém determinado a lutar a bandeira do trabalhismo”, disse.

Além de Nelsinho, participaram da reunião, Adaltro Albinelli, Andréa Miranda, Pedrinho Spina, o ex-deputado estadual Paulo Estevão, o vereador Edson Shimabukuro e Maria de Fátima Cardoso, popularmente conhecida por irmã Fátima.

Comentários

comentários