Nova fase da Operação Zelotes tem grupo Gerdau como alvo

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira uma nova fase da Operação Zelotes. O alvo é o grupo Gerdau, investigado por suposta compra de decisões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda que julga recursos de grandes contribuintes a multas aplicadas pela Receita Federal. O grupo teria tentado anular débitos que chegam a R$ 1,5 bilhão.

25zelotes

A PF cumpre 20 mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é liberada no mesmo dia após prestar depoimento, um deles é para o empresário Jorge Gerdau Johannpeter, ex-presidente do conselho administrativo do grupo. Há ainda 18 mandados de busca e apreensão. A ação ocorre no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e no Distrito Federal.

Segundo a PF, a firma, que possui operações industriais em 14 países, celebrou contratos com escritórios de advocacia e de consultoria, os quais por meio de seus sócios, agiram de maneira ilícita manipulando o andamento do processo. Conforme as investigações, o grupo de lobistas continuou atuando mesmo após a deflagração da operação.

A Zelotes foi deflagrada em março de 2015 para desarticular esquema de compra de decisões no Carf por empresas. O caso está em fase de oitiva de testemunhas na Justiça Federal do DF.

Além das ilegalidades constatadas nas ligações entre empresários e o colegiado vinculado ao Ministério da Fazenda, a Zelotes investiga suspeitas de pagamento de propina para a compra de medidas provisórias que interessavam à indústria automotiva. Um a ação penal relacionada a esses crimes já está em curso na Justiça Federal em Brasília. Por determinação judicial, dois suspeitos, que estão presos por participação no esquema, serão interrogados na Penitenciária da Papuda, na capital federal. (ZERO HORA)

Comentários

comentários