Norte do MS vai recuperar 500 mil hectares de pastagens em cinco anos

A recuperação de pastagens com a integração lavoura-pecuária é a grande carta na manga da agropecuária no Mato Grosso do Sul (MS). A Expedição Safra, projeto do Agronegócio Gazeta do Povo, estima que essa técnica, nos próximos cinco anos, vai aumentar a produtividade de grãos em quase 50% no estado. Mas, se na faixa sul já é comum encontrar pecuaristas e “lavoureiros” trabalhando em parceria, no Centro-Norte o processo ainda engatinha.

E é justamente nessa região do MS que está uma área de 500 mil hectares passível de recuperação (40% com potencial para a produção de grãos). Para se ter ideia do tamanho desse perímetro, o território inteiro do estado tem 1 milhão de hectares de pastagens a serem revitalizados nos próximos cinco anos.

Em Camapuã, a educadora aposentada e pecuarista Soila Rodrigues Ferreira Domingues foi uma das pessoas que apostaram na integração. Ela vai destinar neste ciclo uma área de 3,5 hectares para plantar milho (silagem) e capim em consórcio. Quando cortar o milho, o capim estará pronto para servir de alimento às 15 vacas leiteiras que pretende soltar em 10 piquetes.

No restante da propriedade, que tem um total de 465 hectares, ela quer investir aos poucos no replantio do capim – onde mantém 500 cabeças de gado de corte. “Nós estamos apenas começando, você vai ver como isso vai estar transformado na próxima vez que vierem aqui para tomarmos um café. Mas venha para ficar o dia inteiro”, impõe. (Gazeta do Povo)

Comentários

comentários