No afogamento dos jovens, amigos ouviam pedido de socorro e não puderam fazer nada

Os dois jovens de Paranaíba que morreram afogados na tarde deste domingo (23) no rio Paranaíba, divisa de Mato Grosso do Sul com Minas Gerais, próximo à Ponte Alencastro, estavam com mais amigos que viram tudo acontecendo sem ter o que fazer.

frie

 

Uma amiga que estava no local e foi junto com eles no mesmo carro disse que achava que o menor, Marcos Vinícius, de 16 anos, estava brincando. “Ele gritou socorro, socorro”, disse.

Segundo testemunhas, o menor começou a se afogar primeiro e pediu socorro. O amigo Otávio Freitas, de 20 anos, foi socorrê-lo e os dois desaparecem na água. Otávio Freitas deixou esposa e uma filha pequena.

Embarcação que passava pelo local, conforme o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil, resgatou os corpos já sem sinais vitais. Estes passaram por necrópsia e devem ser liberados às famílias ainda neste domingo. Bastante abalados, familiares estiveram no local do afogamento. (Com Informaões Jornal Tribuna Livre)

Comentários

comentários