Músico Marcelo Fernandes é o convidado do Chá Acadêmico que acontece no Centro Cultural

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL), com apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), realiza na próxima quinta-feira (29) mais uma edição do tradicional Chá Acadêmico, às 19 horas, na sala Rubens Corrêa, do Centro Cultural José Octávio Guizzo (CCJOG). O evento tem entrada franca, duração aproximada de 60 minutos e classificação livre.

Essa edição, contará com a presença do professor de música e doutor Marcelo Fernandes com um papo intimista com o público falando de sua obra e trajetória artística. Ele apresentará músicas clássicas e regionais com violão solo.

Marcelo Fernandes é bacharel em Violão e doutor em Artes pela Universidade de São Paulo. Desenvolvendo carreira internacional há mais de uma década, o músico já realizou dezenas de recitais e master classes (aulas de interpretação instrumental) em teatros, conservatórios e universidades na Espanha, França, Suíça, Portugal, Colômbia e Chile. Já se apresentou em importantes salas de concerto brasileiras, tais como Auditório do Masp, Centro Cultural de São Paulo, Centro Cultural Fiesp e Teatro Glauce Rocha, tendo ainda intensa atividade como docente e recitalista dentro de festivais e concursos de violão brasileiro.

Já realizou uma turnê por 20 Estados brasileiros, através do projeto Sonora Brasil – Sesc. Já foi coordenador do Curso de Graduação em Música da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e atualmente é docente efetivo.

Da programação anual da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, o chá Acadêmico é destaque e o evento mais concorrido, pois criado no mês de fevereiro de 2005, tem proporcionado beneficio no campo do conhecimento literário, aglutinando autoridades civis, militares e eclesiásticas num conjunto de palestras com a finalidade de incentivar a literatura do Estado de Mato Grosso do Sul.

O Chá Acadêmico ocorre sempre na última quinta-feira de cada mês e será realizado no Centro Cultural até que a ASL termine a construção de sua sede própria que fica localizada na rua 14 de Julho, no bairro São Francisco.

A Academia de Letras e História de Campo Grande fundada no dia 30 de outubro de 1971, pelo escritor Ulisses Serra, que estava acompanhado dos escritores José Couto Viera Pontes e Germano Barros de Sousa. Em 1979, com a divisão do Estado, passou a se chamar Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL). Portanto, com 45 anos de existência, a instituição literária já editou mais de 500 livros, pronunciou centenas de palestras por meio de seus acadêmicos nas mais diversas instituições de ensino e culturais de Mato Grosso do Sul. Oferece aos estudantes das escolas do município, do Estado e particulares um centro de pesquisas, envolvendo todos os livros históricos sul-mato-grossenses. A entidade edita duas edições da Revista Literária do Estado de Mato Grosso do Sul e também uma página semanal no jornal Correio do Estado, com enfoque literário.

Serviço: Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3382-1395 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo, que fica na rua 26 de Agosto, 453 entre a avenida Calógeras e a rua 14 de Julho.

Comentários

comentários