Mulher pede teste em colete à prova de balas, leva tiro no peito e morre

Mulher morreu após projétil atravessar colete à prova de balas durante teste (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Mulher morreu após projétil atravessar colete à prova de balas durante teste (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Uma mulher morreu na tarde desta quinta-feira (16) em Butiá, no Rio Grande do Sul, após se submeter a um teste em um colete à prova de balas. Segundo a Polícia Civil, ela pediu para um homem atirar contra ela, mas a bala atravessou o equipamento e atingiu o peito da mulher.

A vítima tinha 29 anos. Ele chegou a ser socorrida com vida ao Hospital de Butiá, mas não resistiu ao ferimento. O suspeito de ter feito o disparo foi preso durante a noite.

De acordo com o delegado Pedro Urdangarin, responsável pelo caso, a mulher foi comprar o colete em uma casa no centro da cidade. No local, ela vestiu o equipamento e pediu para o vendedor testá-lo atirando contra ela com uma arma de pressão, adaptada para o calibre 22.

O colete perfurado e a arma do crime foram recolhidos para a perícia. Testemunhas disseram para a polícia que a mulher queria comprar o colete porque pretendia abrir um ponto de tráfico de drogas na Vila Charrua, onde morava.

A mulher não tinha antecedentes criminais, mas, segundo a polícia, familiares dela teriam envolvimento com o tráfico de drogas. A prisão preventiva do suspeito de atirar na mulher deve ser encaminhada à Justiça ainda nesta quinta-feira (16).

G1

Comentários

comentários