MS conquista 12 medalhas nas individuais dos Jogos Escolares da Juventude

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A primeira parte da delegação de Mato Grosso do Sul que participou dos Jogos Escolares da Juventude voltou ao Estado com 12 medalhas na bagagem: dois ouros, cinco pratas e cinco bronzes. O número é superior ao de 2015 quando foram conquistadas 11 medalhas.

Novamente, o maior número saiu do judô. Os judocas do Estado ganharam sete medalhas, contra cinco ano passado. Lorraine Batista e Victória Aroca foram prata; Gabryel Vieira, Guilherme Silva, Leticia Menino e as equipes masculinas e feminina, bronze. Lorraine se consagrou como destaque do Estado na história dos Jogos Escolares da Juventude – etapa 12 a 14 anos. Em três participações, ela conquistou três pratas e um bronze por equipes, que teve gosto especial.

“Foi muito bom, principalmente porque lutei com uma judoca do peso acima do meu, e que tinha sido campeã da categoria dela, e eu ganhei e estou muito feliz”, ressaltou Lorraine dos Santos.

O sucesso da participação feminina foi exaltado pelo técnico. “As meninas trabalharam com união e garra. Elas mostraram que são guerreiras e depois da derrota se levantaram, e na disputa do bronze venceram com muita determinação”, analisou Edvander Bertoleti Junior.

Com as medalhas por equipe, todos os judocas levaram pelo menos uma na bagagem. “Eu avalio como uma boa participação dos nossos meninos, com os três bronzes, devido ao alto nível da competição. Isso mostra que apesar de serem novos eles estão no caminho certo, e todos voltam pra casa com uma medalhinha”, disse Marcelo Matos.

“Foi muito bom ganhar esta medalha, porque na individual eu não consegui e a gora por equipe eu consegui” destacou o judoca Hernan Perrupato.

Os ouros vieram do atletismo e da natação. O primeiro foi conquistado por Bruna Vieira, no lançamento de dardo. Com um desempenho impecável, a atleta quebrou o recorde da competição três vezes. Com um lançamento de 47,37cm, Bruna confirmou o ouro. Em 2015, ela tinha ficado com a prata. “Eu estou muito feliz. É uma emoção que não dá para explicar. Vou continuar treinando para ir para o Sul-Americano e ganhar lá também”, contou.

Luis Henrique Ferreira buscou o segundo ouro na piscina da Vila Olímpica. Assim como Bruna, Luisinho tinha uma prata de 2015: a dos 50m peito.E foi nessa prova sua especialidade que o aluno do Colégio Nova Geração de Campo Grande ganhou sua medalha dourada. Ele bateu o recorde na classificatória e na final. A medalha de ouro foi apenas a primeira de três obtidas pelo nadador.

As outras duas foram de pratas. A primeira nos 100m peito e a segunda no revezamento 4×50, quatro estilos, ao lado dos colegas Caio França, Pedro Pena e Lucas Cirilo. “Eu estou muito feliz porque eu senti muitas dores no primeiro semestre e quase não treinei. Voltei agora no início do segundo semestre e consegui as medalhas. Vou continuar treinando porque ainda tem competições este ano e eu quero ganhar de novo”, disse referindo- se ao campeonato brasileiro de natação e ao sul-americano escolar.

Para o técnico da equipe masculina de natação, o Estado teve um bom desempenho na competição; “Foram ótimos resultados, pegamos muitas finais. Atletas que no ano passado eram promessa, esse ano concretizaram. Estou satisfeito, com a sensação de dever cumprido”, avaliou Celso Ferreira.

Quem também conquistou uma medalha de prata nos Jogos Escolares da Juventude foi Gabriel Trajano. Ele foi o segundo mais rápido nos 100m com barreiras. “É muito bom ganhar uma medalha. Eu estou muito feliz. Treinei bastante para conseguir e agora quero participar e ir melhor no Sul-Americano”, contou.

O resultado foi comemorado na Fundesporte. “Sabíamos que estávamos sendo bem representados. Investimos na melhoria dos Jogos Escolares de Mato Grosso do Sul, tanto na qualidade de atendimento e infraestrutura quanto na parte técnica. Os alunos passaram a se hospedar em hotéis, a alimentação é balanceada e de qualidade; montamos centros de convivência para estimular a integração e o momento de lazer dos participantes. Além disso, temos promovido clínicas para os técnicos voltadas para o planejamento e o treinamento no esporte escolar. Esse trabalho está se traduzindo em medalhas. Estamos muito satisfeitos e orgulhosos de nossos atletas”, analisou o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda.

A chefe de Delegação, professora Karina Quaini também elogiou o desempenho. “Nossos atletas são muito bons e nos representam muito bem. Resultados como os nossos são frutos de trabalhos de qualidade, feitos pelos técnicos em suas cidades. Nossa função é oferecer as melhores condições possíveis para que esses talentos floresçam. Estamos muito felizes em participar e ajudar nas conquistas”, disse.

Os Jogos Escolares da Juventude seguem até o dia 29. Nessa segunda fase, os Estados competem em modalidades coletivas: basquete, futsal, handebol e vôlei. O objetivo do Estado é alcançar pelo menos um pódio, o que não aconteceu em 2015.

Comentários

comentários