MPE prorroga investigações da Lama Asfáltica por mais seis meses

O Conselho Superior do Ministério Público Estadual, por meio da 29ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Campo Grande, prorrogou por 180 dias a conclusão de três inquéritos civis que correm em segredo de justiça referente à força-tarefa. A informação consta no Diário Oficial do MPE desta sexta-feira (26).

Os promotores que integram o grupo montado para conduzir a Lama Asfáltica Foto Paulo Francis
Os promotores que integram o grupo montado para conduzir a Lama Asfáltica Foto Paulo Francis

Na lista estão os inquéritos civil: o de nº 14/2009, instaurado em 27.10.2009; o de nº 27/2011, instaurado em 8.6.2011 e de nº 133/2014, instaurado no dia 17.12.2014. Todos em segredo de Justiça.

A Lama Asfáltica é um desdobramento de investigação conduzida pela Polícia Federal, Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF) que busca identificar a terceirização ilegal de obras do Estado, enriquecimento ilícito de servidores e a morte de peixes adquiridos para o Aquário do Pantanal.

Thalys Franklyn de Souza, Tiago Di Giulio e Cristiane Mourão Leal Santos são os promotores responsáveis pela força tarefa que, desde julho do ano passado, denunciou 40 pessoas. A primeira fase, concluída em 18 de fevereiro, ressaltou a coleta de 257 depoimentos, além de 60 procedimentos investigatórios resultarem em 18 ações judiciais.

Comentários

comentários