MPE oficializa dois novos promotores na Coffee Break

Os promotores Thalys Franklyn de Souza e Tiago Di Giulio Freirem, integrantes do gabinete do procurador-geral de Justiça do MPE (Ministério Público Estadual), Humberto de Matos Brittes, foram oficializados, nesta terça-feira (12), como reforço as investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). Ambos trabalham na força tarefa da Lama Asfáltica e agora também integram o grupo de promotores responsáveis pelas investigações da Operação Coffe Break.

12gaeco
Informação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (Divulgação)

Apresentado em dezembro o relatório parcial, pede o indiciamento de 23 pessoas pelo crime de associação criminosa, além de corrupção passiva e ativa durante o processo de cassação do mandato do prefeito Alcides Bernal (PP). O mesmo seria preliminar e aguarda parecer de Humberto de Matos Brittes, para ser encaminhado ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Ministério desta terça-feira (12) e indica que os promotores passaram a integrar o gabinete do procurador desde a última quinta-feira (7). Conforme a publicação, apesar da mudança, Thalys e Tiago continuam atuantes na força-tarefa da Lama Asfáltica, que investiga suposto esquema de desvio de dinheiro público por meio de fraudes em licitações, envolvendo agentes públicos.

No mês passado, o MPE anunciou que cinco promotores faziam a avaliação do relatório feito por Marcos Alex sobre a operação Coffee Break. O prazo previsto inicialmente para conclusão dos trabalhos era de 60 dias e, com a inclusão de mais dois promotores, a expectativa é de que a mudança traga celeridade ao processo.

Comentários

comentários