MPE arquiva inquérito sobre compra de votos de vereadores

Por falta de provas, o Ministério Público Estadual arquivou procedimento preparatório que apurava existência de pagamento a vereadores para que votassem em favor da cassação do então prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Apuração do promotor Thalys de Souza descartou necessidade de instauração de inquérito - Foto: Divulgação/MPE-MS
Apuração do promotor Thalys de Souza descartou necessidade de instauração de inquérito – Foto: Divulgação/MPE-MS

 

Segundo parecer dos promotores responsáveis pela investigação, Thalys Franklyn de Souza e Tiago Di Giulio Freire, da 29ª Promotoria de Justiça da Capital, não há qualquer elemento que comprove a prática, por isso, optaram pelo arquivamento dos autos do processo, segundo publicação no Diário Oficial do órgão de ontem (8). Agora, o prosseguimento, ou não, das investigações está nas mãos do Conselho Superior do Ministério Público.

A instauração do procedimento nº 6/2015 foi motivada por denúncia anônima, segundo o Ministério Público, apresentada à Ouvidoria do órgão, e distrubuída à Promotoria. No entanto, no entendimento dos promotores, o denunciante não ofereceu provas de que foram oferecidos quaisquer benefícios aos parlamentares. Além disso, as investigações do MPE também não conseguiram comprovar as acusações oferecidas.

Com Informações do Jornal Correio do Estado

Comentários

comentários