Motos colidem na Ricardo Brandão e um condutor vai parar embaixo de carro

Francisca Dantas (59), condutora do veículo Fiesta, de cor prata, placas HTD 5519, de Campo Grande, aguardava o sinal verde de um semáforo na esquina da avenida Ricardo Brandão com rua Francisco Bento, no bairro Itanhangá Park, quando duas motos – a primeira, uma de cor azul, placas, HRW 5466, conduzida por Francisco Barbosa Maciel, e a segunda, uma CG Titan de cor vermelha, placas HRK 3282, conduzida por um motociclista que não teve o nome divulgado -, colidiram poucos metros atrás do automóvel. Na queda que se seguiu, o condutor da moto que não teve o mome divulgado acabou indo parar debaixo do pára-choque do Fiesta.


A condutora do Fiesta contou ao Página Brazil sobre o susto que o acidente causou, mesmo sem deixar feridos graves. Ela descreveu ainda o que tem observado nas ruas de Campo Grande: “A gente vê sempre, nesses corredores, esse motociclistas com pressa, costurando no trânsito e causando todo tipo de acidente, que causa tanto transtorno para todos”.

Sargento Almeida
“O que observamos é que a maioria dos acidentes de trânsito envolve motociclistas, seja por abuso de velocidade, embriaguez ou até por falta de capacitação”, lamentou o sargento Almeida, do Corpo de Bombeiros da Capital – Foto: Silvio Ferreira

O motociclista da moto vermelha, que não teve o nome informado, sofreu apenas escoriações, mas foi encaminhado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o posto de Saúde do bairro Tiradentes, para exames, pois reclamava de dores no braço.  Já o segundo condutor teve apenas escoriações leves. Essa história, acabou bem, mas não tem sido a regra.

De acordo com o sargento Almeida, do Corpo de Bombeiros da Capital, que atendeu a ocorrência, “o que nós podemos observar todos os dias é um número crescente de acidentes em que a maioria envolvidos são motociclistas, seja por direção perigosa ou embriaguez. Também há um número considerável de pessoas flagradas sem habilitação, envolvidos em acidentes graves”, lamentou o bombeiro militar.

Comentários

comentários