Morte de adolescente estuprador é festejada

Moradores de Castelo do Piauí soltam fogos ao saber que ele fora assassinado

18PiauiCastelo do Piauí – A morte de Gleison Vieira da Silva, de 17 anos, foi festejada ontem por moradores de Castelo do Piauí. O adolescente — que em 27 de maio participou do estupro coletivo de quatro jovens na cidade — foi espancado até a morte no Centro de Internação Provisória (Ceip), em Teresina, onde cumpria medida socioeducativa.
Os suspeitos são outros três adolescentes que participaram da violência contra as meninas e dividiam a cela com Gleison. Os quatro foram condenados no dia 9 a três anos de internação pelos quatro estupros e a morte de uma das vítimas. Na sexta-feira, o delegado de Castelo do Piauí, Laércio Evangelista, classificou como de euforia o clima da cidade. Segundo ele, moradores estavam preparando manifestação para festejar a morte.
Com medo, parentes de Gleison pediram proteção da polícia. A principal preocupação é que haja manifestações violentas durante o enterro do corpo do adolescente, previsto para hoje.
A mãe do rapaz, Elizabeth Vieira, gravou vídeo pedindo que respeitem o direito de velar o corpo do filho.

“Estou com medo de fazerem alguma coisa. Podiam deixar pelo menos eu velar e enterrar o corpo do meu filho. Já mataram ele, acabou”, afirmou. O estupro das quatro adolescentes, em 27 de maio, chocou a cidade. Além de violentadas, as meninas foram jogadas de um precipício. Uma delas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Além dos quatro adolescentes, participou do crime Adão José de Sousa, 40 anos. Ele está preso em Teresa à espera de julgamento.

O DIA

Comentários

comentários