Morre de câncer mulher que foi mantida em cárcere pelo marido durante 22 anos

A mulher que foi mantida em cárcere privado por 22 anos pelo marido morreu na madrugada de hoje (14) vítima de câncer. Cira Higina da Silva tinha 46 anos.

Dona Cira, em dezembro de 2014, um ano após sair do cárcere (Foto: Reprodução/TV Morena)
Dona Cira, em dezembro de 2014, um ano após sair do cárcere (Foto: Reprodução/TV Morena)

Após o sofrimento e recomeço em liberdade com os filhos, ela foi diagnosticada com a doença há cerca de três meses.

Os problemas de saúde que sempre fizeram parte de sua vida por não poder sair de casa para buscar tratamento e também por ter sido espancada pelo marido durante longos anos, se agravaram logo após ela ir morar na nova casa construída no terreno da família.

Há três meses, um tumor foi descoberto em uma das pernas de Cira. Ela iniciou o tratamento no Hospital Universitário e foi transferida para o Hospital de Câncer Alfredo Abrão no último dia 7 de março.

Cira ficou conhecida em dezembro de 2013 depois que um agente de saúde denunciou a situação dela e dos filhos à polícia. Ela vivia em uma casa no Jardim Aero Rancho, em Campo Grande.

Comentários

comentários