‘Moromania’ faz sucesso no Sul e vira motivo de piada na internet

Uma imagem de um homem com uma tatuagem de Sergio Moro também viralizou na web

Suposta tatuagem de Sérgio Moro foi destaque na internet Foto: Divulgação
Suposta tatuagem de Sérgio Moro foi destaque na internet
Foto: Divulgação

Adorado por milhões, odiado por outros tantos milhões e com um ego questionado por gente de todas as preferências políticas, o juiz paranaense Sergio Moro, em casa, é um sucesso absoluto. Tanto que ganhou uma homenagem em forma de ovo de Páscoa, o Moroango, da casa de chocolates Schimmelpfeng, de Curitiba, cidade de onde comanda boa parte da Operação Lava Jato.

“Confesso que não esperava tanto sucesso assim. Decidimos fazer a homenagem após as manifestações do dia 13. Começamos a vender os ovos no dia 18 e hoje (ontem), após um post do Facebook, vendemos os cerca de 500 ovos que produzimos”, explicou José Augusto Fortes, de 69 anos, proprietário da pequena fábrica, que produz chocolates desde 1981.

Empenhado em produzir o máximo possível até a Páscoa, o empresário garante ser apolítico, mas diz que não pode desprezar os consumidores curitibanos. “Os moradores aqui nunca foram muito a favor do atual governo. E o Moro é uma espécie de paladino da Justiça. Então, decidimos fazer esta homenagem”, disse o José Augusto Fortes.

Na contramão do sucesso dos ovos de Páscoa, uma imagem de um homem com uma tatuagem de Sergio Moro também circulou pela internet no fim da tarde de ontem. Já no início da noite havia mais de 1.500 comentários ironizando a suposta tatuagem, reproduzida pela página Humans of Protesto.

“Certeza que esse ai também já fez do Aécio, do Cunha e do Japa da Federal. Acredito inclusive que talvez essa seja uma cobertura de alguma dessas”, comentou, ironicamente, Andre Rossi.

Ovo de páscoa também chamou a atenção na web Foto: Divulgação
Ovo de páscoa também chamou a atenção na web
Foto: Divulgação

“Não me parece real… A imagem apresenta umas fissuras, parece algo colado. O que seria bem melhor do que imaginar que esse acéfalo existe”, disse Marina Aguilera, desconfiando da foto.

Escutas enviadas ao Supremo

O juiz federal Sergio Moro mandou ontem para o Supremo Tribunal Federal (STF) as escutas telefônicas feitas durante investigações sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato. Moro justificou a medida, afirmando que constam no material conversas de autoridades como foro privilegiado. Além da presidente Dilma Rousseff, foram gravados o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e o à época chefe da Casa Civil Jaques Wagner.

“É o caso de, independentemente da situação jurídica do ex-presidente , ainda assim remeter ao egrégio Supremo Tribunal Federal para eventuais medidas cabíveis”, escreveu Moro, em despacho. Nesta segunda-feira a polícia judiciária e o Ministério Público português, e autoridades brasileiras da Polícia Federal e do Ministério Público Federal prenderam, em Portugal, Raul Schmidt Felipe Junior, que estava foragido desde julho de 2015. A ação foi a primeira da Operação Lava Jato no exterior. Raul Schmidt é investigado pelo pagamento de propinas aos ex-diretores da Petrobras Renato de Souza Duque, Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada. (O DIA)

Comentários

comentários