Moka é o 2º melhor parlamentar do país,: Zeca do PT e Vander são os piores avaliados de MS

Da Redação/JN

O senador Waldemir Moka (PMDB) é o segundo melhor parlamentar do país entre os 594 congressistas (81 senadores e 513 deputados). O ranking é elaborado pela Organização Não-Governamental Ranking Políticos. Dos outros dois senadores de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (PMDB) aparece em 24º lugar e Pedro Chaves (PSC) em 26º.

Senador Moka é foi apontado como segundo melhor parlamentar do Brasil (Foto:Agência Senado)

De acordo com a publicação, o primeiro lugar é ocupado pela senadora Ana Amélia (PP-RS), com 581 pontos, sete a mais que Moka. A terceira colocação é do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), com 569 pontos.

Em novembro do ano passado, o senador sul-mato-grossense ocupava a terceira colocação. Ao ganhar uma posição, Moka dispara na liderança do ranking entre os 88 parlamentares do PMDB no Congresso Nacional. Entre os 11 parlamentares do Estado, Moka também lidera com folga.

O senador sul-mato-grossense destaca-se pela qualidade e relevância dos projetos propostos, por não responder a processo judicial e quanto à presença nas sessões do Senado.

Entre os parlamentares federais, o primeiro sul-mato-grossense ranqueado é Luiz Henrique Mandetta (DEM), na 37º posição, entre 534 deputados de todo país. Em seguida, Tereza Cristina Correa da Costa (PSC), aparece em 75º, Carlos Marun (PMDB) em 101º, Elizeu Dionísio (PSDB) em 115º, Geraldo Resende (PMDB) em 281º e Dagoberto Nogueira (PDT) em 390º.

Entre os sul-mato-grossenses, Zeca do PT e Vander Loubet, tiveram as piores avaliações, 492º e 521° lugares, respectivamente. Ambos registraram números negativos, em presenças, perderam pontos pela utilização de muitos privilégios e por terem processos judiciais, além da baixa qualidade legislativa.

Todos os sul-mato-grossenses aparecem atrás do deputado federal Tiririca (PR), que ocupa a 34º posição.

De acordo com os organizadores do ranking, o objetivo é comparar políticos de todo o país, classificando-os do melhor para o pior. “Sabemos que existem corruptos e incompetentes na política. No entanto, se votarmos em massa nos melhores, incentivaremos uma melhoria no panorama político”, argumenta Renato Dias, um dos representantes da entidade.

Dias explica que a meta é oferecer informação para ajudar de forma objetiva as pessoas a votarem melhor. “Somos um site particular criado por dois administradores de empresa. Não somos filiados a nenhum partido político ou grupo de interesse”, completa.

 

Comentários

comentários