Ministro do STF nega pedido de liberdade a Nestor Cerveró

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal)Teori Zavascki negou nesta terça-feira (19) um pedido de habeas corpus ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Cerveró está preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba Foto: JONATHAN CAMPOS / AGÊNCIA DE NOTÍCIAS GAZETA DO POVO/ESTADÃO CONTEÚDO
Cerveró está preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba
Foto: JONATHAN CAMPOS / AGÊNCIA DE NOTÍCIAS GAZETA DO POVO/ESTADÃO CONTEÚDO

A defesa usou o caso do ex-executivo da UTCRicardo Pessoa para embasar seu pleito no Supremo. Ele também estava detido preventivamente e foi livrado da cadeia. Na semana passada, Pessoa firmou um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

Zavascki negou o pedido, argumentando que as duas prisões têm origens diferentes. Segundo o ministro, Pessoa esteve encarcerado para evitar eventuais riscos ao processo, entre eles o de fuga, o de Pessoa continuar praticando crimes, ameaçar testemunhas e apresentar documentos falsos.

No caso de Cerveró, Zavascki acrescentou haver indícios de casos concretos. Disse que o ex-diretor teria recorrido à prática de lavagem de dinheiro para esconder patrimônio e ocultado um passaporte espanhol, “o que representa risco de fuga”, escreveu o ministro.

Comentários

comentários