Ministro das Finanças renuncia ao cargo após vitória do “não” no referendo grego

Ex-ministro das Finanças da GréciaO ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, anunciou sua renúncia ao cargo nesta segunda-feira, um dia depois dos gregos terem rejeitado por esmagadora maioria as condições de um pacote de resgate.

Em um comunicado, Varoufakis disse que estava ciente de que ele não foi bem recebido por alguns membros da zona do euro nas reuniões dos ministros das Finanças e que o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, considerava que sua ausência “poderia ajudar a chegar a um acordo” .

“Pouco após anunciar os resultados do referendo foi comunicado que havia certas preferências de alguns participantes do Eurogrupo que seria melhor que estivesse ausente destas reuniões, uma ideia que o primeiro-ministro considerou potencialmente útil”, disse Varoufakis em seu blog, para acrescentar que por esse motivo “deixo hoje o Ministério das Finanças”.

“Considero que é meu dever ajudar Alexis Tsipras a explorar, na medida que considere acertado, o capital que o povo grego nos garantiu no referendo”, acrescentou. “Nós na esquerda sabemos como atuar coletivamente sem pôr o interesse nos privilégios do cargo. Respaldarei plenamente o primeiro-ministro Tsipras, o novo ministro das Finanças e nosso governo”.

Yanis Varoufakis, um economista autoproclamado como “marxista errático” que irritou membros da zona do euro com o seu estilo pouco convencional, fez campanha para o “não” no referendo no domingo, acusando os credores da Grécia de “terrorismo” .

Seu sacrifício sugere que o premier esquerdista Alexis Tsipras primeiro-ministro está determinado a tentar chegar a um compromisso de última hora com os líderes europeus.

Negociador nas discussões sobre a ajuda com os credores internacionais, Euclid Tsakalotos, é o principal candidato para se tornar o novo ministro das Finanças, disse um alto funcionário grego.

Eonomista e professor de boa formação, Tsakalotos já tinha assumido um papel de liderança nas negociações com os credores após Varoufakis ter sido afastado das negociações em abril.

O sucessor de Varoufakis será nomeado após uma reunião de líderes políticos que começou às 10h (4h no horário de Brasília).

Fonte: O Globo

Comentários

comentários