Ministro da Justiça diz que vai checar se houve gravações de conversas com Temer

Ministro JustiçaO Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse hoje (25) na capital paulista, na sede do Ministério Público estadual, que não confirmou a existência de gravação de conversas entre o ex-ministro Marcelo Caleiro e o presidente Michel Temer.

“São boatos de que houve gravações, gravações de membros do governo por um ex-membro do governo e nós vamos analisar se os boatos são verdadeiros. Na verdade, já estamos analisando para verificar se realmente os boatos são verdadeiros”, disse o ministro.

Moraes disse que “o próprio ex-ministro Calero emitiu um nota e nessa nota ele não deixou claro se havia ou não gravações”. Apesar de dizer que está averiguando o caso, Moraes disse que a Polícia Federal está parada, já que foi obrigada a remeter o processo ao Supremo tribunal Federal porque, no depoimento de Calero, surgiu um nome de foro privilegiado.

“O Supremo Tribunal Federal já enviou à Procuradoria-Geral da República e essa é quem decide se vai solicitar instauração de inquérito ou não. Com agora um fato superveniente, com o pedido de demissão do ministro Geddel [Vieira Lima], a procuradoria pode também decidir, em vez de pedir a abertura do inquérito, simplesmente devolver à primeira instância para que, aí sim, no próprio Rio de Janeiro, onde houve o depoimento, o Ministério Público de lá analise”, explicou o ministro.

Comentários

comentários