Ministro da Educação teme que provas do Enem sejam canceladas

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (19) sobre a divulgação dos locais em que serão aplicadas as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2016, o ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que ocupações em escolas podem comprometer a realização do exame para 95 mil dos mais de 8,6 milhões de inscritos.

Segundo relatório do MEC (Ministério da Educação) estão ocupadas 181 escolas em 82 cidades de 11 estados. O ministro afirmou que as escolas devem ser desocupadas até o dia 31 de outubro. Caso isso não ocorra, os inscritos nesses locais terão a prova cancelada.

“Espero que o bom-senso prevaleça e as pessoas tenham a sensibilidade”, disse Mendonça Filho.

Aos eventuais prejudicados, o MEC decidiu que vai aplicar a prova em data posterior a da realização oficial do exame, 5 e 6 de novembro.

Por questão de logística, Mendonça Filho descartou a possibilidade de realocar esses inscritos em outras escolas. O ministro disse ainda que a Advocacia Geral da União estuda providências jurídicas aos responsáveis pelas ocupações, que protestam sobretudo contra a reforma do ensino médio e a PEC do teto.

Se necessária a aplicação da prova em outra data, os custos de aproximadamente R$ 90 por prova poderão ser cobrados judicialmente de alunos e entidades que forem identificados como responsáveis pelas ocupações.

Com informações Folha de S. Paulo

Comentários

comentários