Ministro da Casa Civil diz que ‘PT se lambuzou’ no poder

Jaques Vagner e Dilma Rousseff

As declarações dadas pelo ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, de que o PT se “lambuzou” quando chegou ao poder não foram bem recebidas por dirigentes do partido, que reagiram com irritação, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

Para o ex-ministro da Justiça e ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro, a fala de Wagner “foi profundamente infeliz e desrespeitosa, porque generaliza. Ele deveria ser menos metafórico e mais politizado”.

Genro disse ainda que o discurso usado pelo chefe da Casa Civil se alinha com o “antipetismo raivoso que anda em moda na direita do país”.

De acordo com a publicação, a fala de Wagner acentuou o mal-estar instaurado entre PT e o governo. Membros da direção da legenda sinalizaram para o Palácio do Planalto que a fala de Wagner era vista como um “ataque desnecessário” ao partido.

No mesmo sentido, Emídio de Souza, presidente do PT de São Paulo, criticou os ataques entre a sigla e o governo e defendeu que “sustentar o governo mesmo quando ele se distanciou da sua base e programa desgastou o governo”.

Para o coordenador da CNB (Construindo um Novo Brasil), principal força petista, Francisco Rocha é “lamentável que figuras expoentes do partido se utilizem da astúcia da velha mídia quando este debate deveria ser realizado internamente”.

Fonte: Folha de São Paulo

 

Comentários

comentários