Milhas e milhas distante da vitória Grêmio volta a vencer longe de casa

Após ser derrotado pelo Cruzeiro na última rodada, o Grêmio conseguiu a reabilitação no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (5), a equipe gaúcha visitou o Vitória na Fonte Nova e triunfou pelo placar de 1 a 0. Jailson fez o único gol da partida, válida pela 29ª rodada da competição nacional. Foi a segunda vitória gremista fora de casa no torneio.

Reprodução (ESPN)
Reprodução (ESPN)
 O gol do confronto aconteceu aos sete minutos do segundo tempo. Douglas cobrou falta da esquerda, Jailson desviou na primeira trave e a bola entrou no ângulo, sem chances de defesa para o goleiro Fernando Miguel.

 Após o gol sofrido, o Vitória tentou impor uma pressão, mas a equipe comandada por Renato Gaúcho se segurou bem e ainda teve boas oportunidades nos contra-ataques. No entanto, o placar não foi mais alterado.

Com o resultado positivo fora de casa, o Grêmio chega aos 43 pontos, na sétima posição, dois pontos atrás do Atlético-PR, sexto colocado na tabela do Brasileiro. O time paranaense fecha atualmente o grupo dos classificados para a próxima edição da Copa Libertadores da América. Já o Vitória, depois de dois triunfos seguidos, permanece com 35 pontos, na 14ª posição, ainda perto da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada da competição, o Grêmio enfrenta o Atlético-PR, no dia 13 de outubro, na Arena do Grêmio. Já o Vitória buscará a reabilitação diante da Ponte Preta, fora de casa, também no dia 13.

A partida                                                                                                                  Contando com a força de sua torcida, o Vitória sabia da importância de um novo triunfo para se afastar de vez da zona de rebaixamento. Por isso, desde o início, o time da casa tentou impor seu jogo para cima do Grêmio, que entrou em campo com uma formação mais defensiva, apostando nos contra-ataques.

As primeiras movimentações do ataque do Vitória tinham como origem o atacante Marinho nas pontas, porém, a defesa gremista estava bem postada e não dava espaços. O ímpeto ofensivo rubro-negro deixou brechas na defesa. O Grêmio se aproveitou disso para criar a primeira grande chance do jogo: aos 11 minutos, Walace roubou uma bola no meio de campo e lançou para Henrique Almeida nas costas da zaga baiana. O atacante saiu de frente para Fernando Miguel, mas chutou em cima do goleiro.

O Grêmio chegou a balançar a rede rubro-negra aos 18 minutos, quando Henrique Almeida tocou para Ramiro, que empurrou para a rede. No entanto, o lance já estava paralisado por impedimento do volante.

O susto fez o time de Argel Fucks, que tentava propor o jogo mas não finalizava bem, acordar na partida e criar as primeiras chances efetivas. Aos 21 minutos, Marinho avançou pela direita e cruzou na área. Do outro lado, Kieza chegou tocando de cabeça, Marcelo Grohe defendeu e a bola tocou na trave.

O Vitória continuava com maior presença de ataque, mas os contragolpes tricolores eram perigosos. Aos 36, o time visitante teve uma chance de ouro para abrir o placar: Edílson chegou pela direita, cruzou rasteiro, a bola tocou na zaga e sobrou para Pedro Rocha. De frente para o gol livre, o atacante furou. Em seguida, Henrique Almeida tentou finalizar, mas também não conseguiu.

Derrota do Vitória? Pode sim                                                                                    

Não bastasse a baixa produção ofensiva, o técnico Argel teve uma grande dor de cabeça para lidar quando Marinho, principal jogador do Vitória na partida, foi ao chão com dores na coxa. A preocupação fez o treinador tirá-lo de campo para colocar Vander com 38 minutos de jogo.

O Grêmio ainda pressionou nos minutos finais da primeira etapa. Aos 44, Henrique Almeida fez bela jogada individual na direita e tocou rasteiro para o gol livre. No entanto, o zagueiro Kanu chegou para afastar. Três minutos depois, Douglas lançou Pedro Rocha, que bateu em cima da marcação. Depois, Willian Farias chegou para afastar o perigo.

Se o Vitória perdeu seu principal jogador, no intervalo foi a vez do Grêmio perder seu goleiro. Marcelo Grohe voltou a sentir as dores na sola do pé que o acometem desde o início da temporada e teve de ser substituído por Bruno Grassi.

Depois do intervalo, tudo igual

O Vitória voltou intenso nas primeiras movimentações da etapa final, principalmente por meio de cruzamentos na área. Mas foi o Grêmio quem balançou a rede aos sete minutos: Douglas cobrou falta na área e Jailson desviou para o gol, colocando o Grêmio na frente do placar.

Os mandantes sentiram o golpe e demoraram a se reencontrar dentro de campo, apresentando os mesmos problemas de falta de objetividade. Foi num contra-ataque que o Vitória começou a esboçar uma reação. Zé Eduardo partiu pelo meio em velocidade e abriu para Serginho, que bateu de esquerda para defesa de Grassi.

Mas o Grêmio continuava mais perigoso quando chegava ao ataque. Everton, que entrou no lugar de Henrique Almeida, fez bela jogada pela direita aos 27 minutos, chutou e a bola bateu na defesa baiana. No rebote, Ramiro bateu de primeira para defesa de Fernando Miguel. Cinco minutos depois, Pedro Rocha deixou Everton livre de frente para o goleiro rubro-negro, que saiu bem do gol e salvou sua equipe de levar o segundo gol.

O Vitória não conseguiu fazer a pressão que precisava para empatar o duelo nos minutos finais e, de quebra, viu o Grêmio levar mais perigo nos contra-ataques. Em um deles, aos 41 minutos, Pedro Rocha recebeu de Geromel, mas acabou batendo sem direção. No fim, o time visitante manteve a vantagem e saiu de campo com a vitória.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 0 X 1 GRÊMIO                                                                                           Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 5 de outubro de 2016, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Luiz Antonio Barbosa (MG) e Marconi Helbert Viana (MG)
Cartões Amarelos: Kanu, Willian Farias, Vander (Vitória); Iago, Kannemann, Pedro Rocha (Grêmio)
GOL: GRÊMIO: Jailson, aos sete minutos do segundo tempo

VITÓRIA: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Willian Farias (Euller), Marcelo e Tiago Real (Serginho); Marinho (Vander), Kieza e Zé Eduardo. Técnico: Argel Fucks

GRÊMIO: Marcelo Grohe (Bruno Grassi); Edilson, Geromel, Kannemann e Iago; Walace, Jaílson, Ramiro e Douglas; Pedro Rocha (Wallace Reis) e Henrique Almeida (Everton). Técnico: Renato Gaúcho

Comentários

comentários