Menina inventou estupro por medo de contar que “matou” aula

Uma menina de 12 anos, moradora em Mato Grosso do Sul, teria mentido à polícia e à família que havia sido vítima de estupro para esconder que tinha matado aula e agora irá responder por auto de apuração de ato infracional análogo ao crime de estupro. O caso aconteceu em Três Lagoas, a 313 quilômetros de Campo Grande.

O caso aconteceu em 12 de maio deste ano em Três Lagoas (MS). A história surgiu porque a mãe da garota chegou na escola para busca-lá e não a encontrou.

Na época do suposto estupro, ela alegou à Polícia Civil que havia pego carona na saída da escola com um indivíduo em um carro preto. Durante o trajeto, o motorista teria abusado dela sexualmente.

A Polícia Civil passou a investigar o caso e constatou contradições em detalhes informados pela menina. ” Ela disse que havia sido estuprada no chão. A gente foi ao local e não tinha nenhum vestígio”, informou o delegado Thiago Passos, adjunto da Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Três Lagoas, acrescentando que as imagens de câmeras de segurança de imóveis vizinhos à casa informada pela menina onde teria ocorrido o estupro, não mostravam nada suspeito.

A menina foi ouvida novamente e confessou que na verdade havia “matado” aula no dia. Como foi surpreendida pela mãe fora da escola, resolveu inventar o cao. Na verdade ela acompanhou um casal de amigos que iria namorar na casa abandonada.

Comentários

comentários