Médicos são notificados sobre liminar que suspende greve

Da Redação/JN

O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (SinMedMS) foi notificado na tarde desta segunda-feira, 26 de junho, da liminar que determina a suspensão da greve da categoria que teve início na manhã de ontem(26). Contudo, a entidade não pretende interromper a paralisação. A informação é de que está sendo estudado um recurso contra a decisão judicial obtida pela prefeitura de Campo Grande.

A liminar prevê multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. A decisão judicial ainda prevê que o presidente da entidade Flávio Freitas Barbosa poderá responder pela multa com o seu próprio patrimônio.

Os médicos deflagraram greve após rejeitarem a proposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura. O município propôs aumentar o valor dos plantões em 6% e da gratificação por desempenho em 30%. Contudo, a categoria quer uma proposta referente ao salário base que, segundo o sindicato, não é reajustado há três anos.

A prefeitura por sua vez alega que as negociações ainda estão em andamento, argumento que usou para a obtenção da liminar. No sábado passado, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) recebeu representantes do sindicato para tentar impedir o início da greve. Não houve acordo. Ao final da reunião, a prefeitura divulgou nota na qual informou que a categoria havia rejeitado duas propostas com percentual de reajuste acima da inflação deste ano. Os índices não foram detalhados. O Município tem nova reunião marcada com a categoria na próxima quinta-feira, dia 29.

 

 

Comentários

comentários