Médicos desacatam decisão da Justiça e vão parar atendimento na Capital

Da Redação/JN

“Nós estamos dialogando em busca de uma decisão que atenda a categoria e não prejudique a população. Também estamos preocupados com a saúde financeira do Município. Precisamos chegar a um consenso”, declarou o prefeito Marquinhos Trad que ainda acredita na suspensa da greve do médicos, prevista para ter início nesta segunda-feira.

Marquinhos Trad deve apresentar nova proposta (Foto: Divulgação )

A Prefeitura de Campo Grande conseguiu decisão favorável à suspensão da greve dos médicos, prometida para segunda-feira (26). A Justiça acatou a solicitação da Procuradoria Geral do Município, alegando que o Sindicato dos Médicos decidiu entrar em greve sem que as negociações fossem esgotadas e com salário da categoria em dia. A multa para o descumprimento da decisão é de R$ 10 mil por dia.

Mesmo com decisão favorável, o prefeito Marquinhos Trad se reuniu com representantes dos médicos, odontólogos, e enfermeiros na manhã deste sábado para tentar colocar fim ao impasse.

Durante a reunião a prefeitura se comprometeu a apresentar nova proposta de reajuste para os médicos na quinta-feira (26). Todavia, em entrevista a imprensa após a reunião, o presidente do Sindicato dos Médicos, Flávio Freitas Barbosa, declarou que a greve está “garantida”, mesmo com decisão judicial e garantia de nova proposta.

A prefeitura já apresentou duas propostas, com percentual acima da infração deste ano, mas foram rejeitadas.

Comentários

comentários