Medalha? Dupla favorita perde a 2ª e tem vaga ameaçada no vôlei de praia

Pedro Solberg e Evandro ainda não sabem o que é vencer na chave D do vôlei de praia masculino da Rio-2016. A derrota sofrida nesta terça-feira (9) para os canadenses Chaim Schalk e Ben Saxton complica muito a vida da dupla. Os brasileiros tiveram muitas dificuldades e, apesar de vencer o primeiro set, caíram no tie-break com parciais de 21-17, 18-21 e 14-16.

imagem: Ezra Shaw/Getty Images
imagem: Ezra Shaw/Getty Images

A derrota deixa a dupla em situação delicada, com apenas dois pontos no grupo (cada set vencido rende um ponto). O último e decisivo confronto da fase é contra Aleksandrs Samolovs e Janis Smedins, da Letônia, na quinta-feira (11). Pedro Solberg e Evandro precisam da vitória para ter chance de avançar pelo menos à repescagem.

Erros de saque e recuperação

Oito erros de saque nos 20 pontos iniciais impediram que a partida se desenvolvesse. As falhas deixaram a dupla brasileira em posição desconfortável, mas os canadenses devolveram o favor e só por isso não conseguiram abrir vantagem. O tempo técnico ajudou Pedro e Evandro a se encontrarem, e uma sequência de quatro pontos seguidos devolveu a estabilidade aos brasileiros, que fecharam em 21-17.

Canadenses mostram força

A exemplo do set anterior, o Brasil saiu atrás e precisou de um tempo técnico para se reencontrar. Pedro Solberg incomodou muito no bloqueio e até salvou uma bola de cabeça após ser bloqueado, mas ainda assim a dupla canadense seguiu em vantagem. Errando menos Schalk/Saxton também recuperaram bolas quase perdidas para fechar em 21-18.

Falta de capricho no tie-break

O equilíbrio marcou o tie-break, e nenhuma das duplas conseguiu abrir vantagem cedo para ganhar tranquilidade. Faltou maior capricho para os brasileiros virarem as bolas decisivas, no final do set, e a vibração vista no primeiro set também não se repetiu nos pontos derradeiros. Mais precisos, os canadenses venceram por 16-14.

Parte do público perde primeiro set

Pedro Solberg e Evandro já venciam por 1 set a 0 quando boa parte do público ainda tentava vencer as filas na entrada da Arena do Vôlei de Praia. A arquibancada, apesar de apenas parcialmente ocupada, apoiou muito a dupla brasileira. Toda vez que Evandro ia sacar, por exemplo, ouvia o grito “vamos lá, negão!” e apontava para os fãs a cada acerto. (UOL)

Comentários

comentários