Mais dois: “religioso” é preso por estupro a duas meninas “irmãs da igreja”

Lúcio Borges

(Foto: PC de Souza, Edição de Notícias)

A pedofilia e ou ataques sexuais contra mulheres e ainda ‘pior’ contra crianças e adolescentes, a cada caso, se pensa “que absurdo, abominação e isto não pode mais acontecer, estamos alertas”. Contudo, em Mato Grosso do Sul, os casos que só aumentam ou estão sendo mais registrados e vistos no dia-a-dia, hoje tem mais dois, que como muitos outros, ‘aparecem’ de onde se menos espera, como de um ‘religioso amigo da família’, que usando de sua condição é pego abusando de garotas. A situação, mais uma vez foi registrada no Estado, com um homem de 48 anos, preso na manhã desta quarta-feira (20), acusado com provas, de estuprar duas meninas de 8 e 11 anos, em Coxim, município no Norte do Estado, a 253 KM de Campo Grande.

De acordo com informações da policia local, o acusado era denominado ou considerado ‘irmão de igreja’ da família das vítimas, e frequentava a casa das meninas, fazendo os atos e cometendo o crime de “estupro de vulnerável” nos últimos quatro anos. Com a menina mais nova o autor teria praticado sexo por pelo menos quatro vezes. Foram realizados exames que comprovaram os abusos. Hoje, ele foi levado para a Delegacia da Mulher da cidade onde será indiciado por estupro de vulnerável, apesar de ter sido denunciado a alguns dias.

Os estupros foram descobertos pela mãe das meninas na semana passada, quando a mais velha revelou que ele tinha voltado a tentar violentá-la. Uma das garotas detalhou os ataques, que tiveram conjunção carnal, enquanto a outra contou que era obrigada a praticar sexo oral.

A família ainda gravou conversas telefônicas entre o estuprador e uma das meninas, para documentar a denúncia. Na conversa, o evangélico pede à garota para não contar nada, prometendo parar com os abusos.

Mulher ainda queria proteger – A policia ainda divulgou que entre as gravações feitas ou analise de conversas no celular, a mulher do suspeito chegou a trocar mensagens com a mãe das meninas, protegendo o marido das acusações e suspeitas.

Segundo caso

O outro caso vem do município de Figueirão, também no Norte do Estado, localizado a 244 de Campo Grande, que teve preso na tarde desta terça-feira (19), um homem de 47 anos, suspeito de ter cometido abuso sexual contra uma menina de seis anos.

O acusado terá contra si, até um vídeo, que chegou às mãos da mãe da garota, e serviu como prova contra o suspeito. Nas imagens é possível ver o homem passando a mão nas partes íntimas da vítima e em determinado momento ele faz com que a menina coloque a mão em seu órgão genital.

A família ficou indignada com o acontecido, principalmente porque o homem é conhecido, tinha facilidade de contato com a vítima e não despertava qualquer suspeita.

O homem foi preso em casa e a princípio negou as acusações, mas com as imagens, a polícia não teve dúvidas. Ele foi encaminhado à delegacia local e foi indicado por estupro de vulnerável.

Comentários

comentários