Maior vencedor no Brasil desde 2012, Atlético-MG inicia busca pelo 7º título

Nenhum clube brasileiro conquistou mais títulos que o Atlético-MG nos últimos cinco anos. E a galeria de troféus pode crescer nos próximos dias. Nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, o Alvinegro recebe o Grêmio no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil, que pode valer o sétimo título em meia década.

Virou costume: desde 2012, o Galo levantou taças em todas as temporadas (Foto: Globo Esporte)
Virou costume: desde 2012, o Galo levantou taças em todas as temporadas (Foto: Globo Esporte)

A redenção do Galo desde 2012 passa por números, troféus e pelo orgulho da torcida. De um clube que brigava apenas por conquistas regionais, o Alvinegro se transformou em um time respeitado por todos os adversários, com um desempenho espetacular jogando em seus domínios e que entra na lista de favoritos para vencer qualquer competição que disputa. Os números e as conquistas dos últimos anos evidenciam a transformação atleticana.

Desde 2012, o Atlético-MG não passou nenhuma temporada sem levantar troféu. Foram seis neste período. No primeiro ano da sequência vitoriosa, o Campeonato Mineiro foi vencido de forma invicta, e o Brasileirão bateu na trave: vice-campeão. Em 2013, no ano mais especial da história do clube, mais um Estadual na conta e a conquista da inédita – e tão sonhada – Taça Libertadores. Em 2014, o clube comemorou a Recopa Sul-Americana e Copa do Brasil – vencida sobre o Cruzeiro, maior rival. Em 2015, novo vice-campeonato do Brasileirão e mais uma taça do Campeonato Mineiro. Além do Galo, apenas um clube brasileiro venceu seis títulos neste mesmo período, o Internacional. Todos os troféus do Colorado, porém, foram regionais: cinco Campeonatos Gaúchos e uma Recopa Gaúcha.

Não para por aí. Alguns outros números merecem ser ressaltados. Devido a mais uma boa campanha no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG garantiu, novamente, presença na Taça Libertadores da próxima temporada. Será o quinto ano consecutivo que o Galo vai disputar o maior torneio do continente – mais uma chance para buscar o bicampeonato. Somente um clube brasileiro havia disputado cinco ou mais edições da Libertadores em sequência: o São Paulo, de 2004 a 2010, emplacou sete participações consecutivas no torneio.

Naturalmente, a qualidade nos elencos montados pelo Atlético-MG nos últimos anos é um dos principais ingredientes do sucesso. De Ronaldinho Gaúcho, em 2012, a Robinho, Pratto e Fred, em 2016, o Galo sempre contou, em todas as conquistas do período, com grandes jogadores. Prova disso é o número de atleticanos convocados para a seleção brasileira nos últimos cinco anos. Foram 12: Leonardo Silva, Réver, Jemerson, Diego Tardelli, Rafael Carioca, Ronaldinho Gaúcho, Bernard, Jô, Marcos Rocha, Victor, Fábio Santos e Douglas Santos. Além dos brasileiros, cinco estrangeiros do Atlético-MG também foram chamados para defender suas seleções neste período: Otamendi e Lucas Pratto (Argentina), Cazares e Erazo (Equador), e Rómulo Otero (Venezuela).

A importância do Gigante da Pampulha

Dois estádios também aparecem como elementos decisivos nos números espetaculares do Atlético-MG desde 2012. O Independência e o Mineirão, palcos onde o clube foi muito feliz nos últimos anos. O Gigante da Pampulha vai receber, mais uma vez, um jogo de final envolvendo o Galo. Dos seis títulos vencidos pelo clube nos últimos cinco anos, quatro tiveram a finalíssima disputada no Mineirão, e um deles – o Mineiro de 2015 – teve o estádio como palco do primeiro jogo da decisão, a exemplo do que vai acontecer agora, na Copa do Brasil de 2016. Naquela ocasião, o Atlético-MG ficou no empate sem gols contra a Caldense no primeiro jogo, em Belo Horizonte. A finalíssima foi disputada em Varginha, quando o alvinegro venceu por 2 a 1 e ficou com a taça.

O primeiro jogo da final da Copa do Brasil já é nesta quarta-feira: Atlético-MG e Grêmio, no Mineirão, ás 21h45 (de Brasília). A partida de volta será na próxima quarta, dia 30, na Arena do Grêmio. Lá, em Porto Alegre, o Atlético-MG vai ter a oportunidade de confirmar aquilo que os números mostram, e que o torcedor sente muito orgulho: ninguém está tão acostumado a gritar “É Campeão!” nos últimos anos como o Galo.

ATLÉTICO-MG X GRÊMIO – FINAL – COPA DO BRASIL
Local:
 Mineirão, em Belo Horizonte.
Data e horário: quarta-feira (23/11), às 21h45 (de Brasília).
Provável time do Atlético-MG: Victor; Carlos César (Marcos Rocha), Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso e Maicosuel; Clayton (Cazares ou Marcos Rocha), Robinho e Lucas Pratto.
Pendurado: ninguém
Provável time do Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro, Douglas e Pedro Rocha; Luan.
Pendurado: Kannemann.
Arbitragem: Péricles Bassols Cortez (Fifa-PE), auxiliado por Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC).
Transmissão: TV Globo para RS, PR, SP, MG, RJ, ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Galvão Bueno, Casagrande, Junior e Paulo César Oliveira) SporTV e PFCI (com Milton Leite, Mauricio Noriega e Roger Flores).

Comentários

comentários