Mãe que colocou filho com síndrome de Down em máquina de lavar diz que fugiu de casa temendo agressões

Bebê com síndrome de Down foi colocado dentro de máquina de lavar por sua mãe Foto: Reprodução Facebook

Depois da repercussão nas redes sociais por causa de uma foto em que seu filho com síndrome de Down aparece dentro de uma máquina de lavar, Courtney Stewart, de 21 anos, revelou ao site “The Mirror” que teve que fugir de casa por causa das reações negativas na web. A moradora de Erskine, na Escócia, disse que uma página no Facebook foi criada para “demonizar” sua imagem. Segundo Courtney, ela acabou se tornando a “mãe mais odiada do mundo”.

Bebê com síndrome de Down foi colocado dentro de máquina de lavar por sua mãe Foto: Reprodução Facebook
Bebê com síndrome de Down foi colocado dentro de máquina de lavar por sua mãe Foto: Reprodução Facebook

A jovem ainda relatou que pediu proteção policial diante das ameaças. Como as reações não pararam, Courtney fez as malas e deixou sua casa. Ela só voltou na semana passada, de acordo com a publicação. “Uma página cruel no Facebook foi criada para me demonizar. A foto que tirei virou viral, fazendo de mim a mãe mais odiada do mundo”, disse.

Apesar disso, Courtney lamentou ter tirado a foto e classificou como um erro bobo. A mãe de Caleb, de 2 anos, disse que os dois estavam brincando. “O que as pessoas não ouviram foi o som do riso dele durante nossa brincadeira. Eu não merecia ser julgada como um monstro. Meu filho é um menino tão feliz e ele não poderia ter uma família mais amorosa”, conclui.

Entenda o caso

No fim do mês passado, Courney Stewart postou a polêmica foto em seu Facebook, o que causou revolta nas redes sociais. A mulher foi denunciada à polícia, mas afirmou para autoridades que a criança amava máquinas de lavar e que a abordagem policial era ridícula, uma vez que o menino “estava claramente rindo” nas fotos. A jovem foi denunciada por vizinhos que viram a publicação na rede social.

A jovem disse ainda que após o ocorrido foi agredida por um desconhecida que a chamou de “maluca” e afirmou que de forma alguma a deixaria perto de seus filhos. Courney foi interrogada por policiais durante mais de uma hora e apagou a publicação do Facebook.

Com Informações Reuters

Comentários

comentários