Ligações para a polícia revelam desespero de filhas mortas pela mãe nos EUA

As ligações feitas para a polícia mostram os momentos finais das jovens que foram mortas pela mãe em Houston, no Texas, nos Estados Unidos. Na primeira ligação, as meninas imploram pela vida enquanto Christy Sheats, de 42 anos, abre fogo. “Por favor, não atire” e “Não faça isso”, dizem em muitos gritos. A voz do pai também é ouvida e, depois, a ligação é interrompida.

Christy Sheats, de 42 anos, usou uma pistola para matar as filhas Taylor e Madison, de 22 e 17 anos, respectivamente. Foto: Reprodução / Facebook
Christy Sheats, de 42 anos, usou uma pistola para matar as filhas Taylor e Madison, de 22 e 17 anos, respectivamente. Foto: Reprodução / Facebook

Um vizinho também ligou e detalhou o que tinha acontecido. Ele ligou enquanto se escondia na própria casa, com medo. A gravação foi publicada por um usuário do Youtube. A mulher matou as duas filhas no dia do aniversário do marido, na semana passada. Ela foi morta por um policial quando se recusou a largar o revólver calibre 38 que usou para matar as filhas.

Na sexta-feira à tarde Christy reuniu suas filhas, Taylor, de 22 anos, e Madison, de 17 anos, e seu marido, Jason, que tinha acabado de fazer 45 anos, na sala de sua casa. “Durante a reunião, Christy Sheats levantou a arma e atirou nas duas meninas”, disse o comunicado da polícia.

As meninas e o pai ainda tentaram fugir, mas Madison logo morreu. Taylor correu para a rua e a mãe atirou novamente e, em seguida, voltou para casa e recarregou a arma. Taylor morreu mais tarde em um hospital local, e seu pai, Jason, não ficou ferido. A polícia chegou após as ligações, e quando Christy Sheats não colocou a arma no chão ela acabou morta.

Comentários

comentários