Lenovo decide encerrar marca ‘Motorola’ e criar ‘Moto by Lenovo’

Foto: Reprodução

A marca Motorola chegará ao fim em breve, para tristeza de muitos dos fãs. Em entrevista com o site americano CNET, Rick Osterloh, diretor de operações da tradicional empresa de celulares smartphones, confirmou que a transição acontecerá lenta, mas gradualmente. A marca Motorola será transformada apenas em “Moto”, e será intensificada a associação com a Lenovo será mais, que concluiu em 2014 a compra da companhia por cerca de US$ 3 bilhões.

Para que fique claro: nada deve mudar com os smartphones que a Motorola produzia. Ao que tudo indica, a Lenovo planeja dar prosseguimento a aparelhos como o Moto G e o Moto X. A mudança é de foco, apenas, com o objetivo de dar mais atenção à Lenovo. Espere algo como “Moto by Lenovo”. O nome “Motorola” será apenas uma subdivisão corporativa da Lenovo.

Segundo a publicação, os futuros modelos Moto devem unificar as duas marcas, trazendo o tradicional logotipo azul da Lenovo para os smartphones. No entanto, o convencional círculo com um “M” da Motorola continuará sendo usado.

A Lenovo tem sua própria linha de celulares, a Vibe, sem vínculo com a linha Moto. O plano da empresa é manter as duas coisas separadas, no entanto. Isso quer dizer que nada impede que a Lenovo lance os celulares Vibe e Moto no mesmo país.

A ideia é que o nome “Moto” seja associado com a linha de produtos high-end, de alto desempenho e mais caros, da Lenovo, enquanto o “Vibe” seja dedicado aos modelos mais simples e baratos produzidos pela chinesa, mas fora da divisão da Motorola. Ainda não se sabe o que vai acontecer com modelos como o Moto G e o Moto E, que são aparelhos mais baratos e que se aproximam mais da ideia da linha Vibe do que da nova proposta da linha Moto.

A Motorola é reconhecida como a empresa que inventou o celular e, portanto, tem seu nome marcado na história da telefonia móvel. A empresa também produziu inúmeros modelos notáveis ao longo dos anos, como foi o caso do clássico V3 nos anos 2000. No Brasil, o Moto G foi um sucesso de vendas desde sua primeira edição, de 2013. Algumas edições do Moto X também foram reconhecidas em seu tempo como o “melhor Android do mercado”.

No entanto, a transição para a era dos smartphones não foi gentil com a companhia. Apesar de produzir aparelhos de qualidade, a empresa não conseguiu se estabilizar financeiramente e acabou vendida para o Google em 2012, que a repassou para a Lenovo em 2014 depois de obter o controle de suas patentes. (Via CNET)

Comentários

comentários