Ladrões roubam animais de zoo para comer, diz polícia

Agências/JP

Antas no Zoológico Metropolitano de Zulia em Maracaibo, na Venezuela (Foto: Isaac Urrutia/Reuters)

Um caso de roubo de animais no zoológico metropolitano de Maracaibo, estado de Zulia, oeste da Venezuela, intriga as autoridades da região. Há suspeitas de que eles tenham sido levados como comida, o que pode ser mais uma evidência do estado de fome de parte da população em um país que luta contra escassez de alimentos.

A polícia disse que dois caititus, similares em aparência a javalis, foram roubados durante o fim de semana. “Supomos que eles tenham sido levados por quem tinha intenção de comê-los”, disse na terça-feira Luis Morales, membro da Polícia Nacional de Zulia.

Segundo o chefe do zoológico, Leonardo Nunez, nas últimas semanas ao menos 10 espécies foram levadas do local, entre elas um búfalo que teria sido cortado em pedaços. Nunez avalia que a ação é coordenada por traficantes de drogas. “Eles levam tudo aqui!”, disse em entrevista nesta quarta-feira.

Mauricio Castillo, um ex-diretor do zoológico, lembrou que ladrões também já roubaram duas antas, animais ameaçados de extinção pela União Internacional para Conservação da Natureza.

A crise na Venezuela também deixou muitos zoológicos sem verbas para a alimentação adequada dos bichos. Um zoo de Caracas, por exemplo, teve cerca de 50 animais mortos por inanição no ano passado, segundo um líder sindical. O governo negou que os animais tivessem morrido de fome, insistindo que eles foram tratados como família.

O caótico colapso do modelo econômico do país criou uma escassez crônica de alimentos, que deixou milhões de pessoas buscando por comida em qualquer lugar, incluindo latas de lixo. O ditador Nicolás Maduro coloca a culpa da escassez ora em protestos da oposição, que bloquearam ruas e rodovias, ora em uma guerra econômica liderada por adversários com a ajuda dos Estados Unidos.

Comentários

comentários