Justiça mantém prisão de André, do filho e de dois advogados

O ex-governador André Puccinelli (PMDB), preso preventivamente (sem data para expirar prisão) pela Polícia Federal hoje, o filho dele, André Puccinelli Junior, também detido por força de mandado de prisão preventiva, e dois advogados Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves vão continuar presos, os dois últimos detidos temporariamente,.

Van da PF com ex-governador André Puccinelli saindo do Imol após exame de corpo de delito (Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)

Os quatro foram levados agora no final da tarde para a Justiça Federal para serem submetidos à audiência de custódia. O juiz da 3ª Vara, Ney Agusuto Paes de Andrade, manteve a decisão e todos ficarão presos.

Eles são implicados na 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Papiros de Lama, que identificou prejuízo aos cofres estaduais de R$ 235 milhões.

Antes de chegarem à sede da Justiça Federal, no Parque dos Poderes, – onde ocorreu a audiência de custódia -, os presos estavam na Polícia Federal, na Vila Sobrinho.

A operação foi feita em conjunto da PF, CGU (Controladoria-Geral da União) e Receita Federal. Ao ex-governador Puccinelli, os investigadores atribuem a chefia do grupo criminoso. André seria o beneficiário e garantidor do esquema de propina com a JBS, que teria repassado no mínimo R$ 20 milhões.

No total foram cumpridos hoje, dois mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária, seis de condução coercitiva e 24 mandados de busca e apreensão. Além de Campo Grande, os alvos estão localizados nas cidades de Nioaque (MS), Aquidauana (MS) e São Paulo (SP).

Comentários

comentários