Justiça manda 66% dos professores da Capital retornarem ao trabalho

Decisão em caráter liminar do desembargador Carlos Eduardo Contar, determina que o Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP) garanta que pelo menos 66% dos professores da rede municipal de ensino voltem ao trabalho imediatamente,sob pena de multa diária de R$50 mil em caso de descumprimento.

Na decisão, o desembargador reconheceu o direito da greve, mas considerou que há o risco de dano aos alunos do sistema público de ensino, como a perda do ano escolar e prejuízo no aprendizado cado a greve seja mantida. Ainda segundo o desembargador, o direito a educação é um serviço essencial e deve ser mantido.

Os professores entraram em greve na segunda-feira (25), deixando cerca de 100 mil alunos sem aula. De acordo com a ACP, o movimento tem adesão de 50% dos professores. A principal exigência dos professores é o cumprimento do piso nacional, que hoje é de R$ 1.917,78 para jornada de 40 horas semanais.

Comentários

comentários