Justiça condena jovem a 20 anos por ter matado por ‘ciumes da ex-mulher”

Lúcio Borges

Um homicídio, por consequência a mais uma “Violência Doméstica Contra a Mulher”, em Campo Grande, ocorrido a quase um ano, hoje foi exemplarmente condenado pela Justiça na 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, levando o jovem Max Wilian Romana dos Santos, a prisão pelos próximos 20 anos. Em sessão de julgamento realizada nesta quarta-feira (21), os jurados do TJ, condenaram o rapaz de 25 anos, pelo homicídio do namorado de sua ex-esposa, e, pela tentativa de matar a mesma, tendo sido fixada a pena definitiva, para os dois casos, como ainda se determinou sua inabilitado para dirigir veículo automotor por cinco anos.

 

Max Wilian foi acusado inicialmente por crime tentado, decorrente de Violência Doméstica e Homicídio Qualificado, que ocorreu em 31 de julho de 2016, no bairro Mata do Jacinto, região norte da Capital. Ele teve um agravante, por ter ‘planejado’ o crime e executado com certa frieza, ao faze-lo em plena via publica daquele bairro. “O réu chocou propositalmente seu carro contra a motocicleta em que se encontravam as vítimas, levando a óbito uma e ferindo gravemente a outra, razão pela qual se requereu sua condenação em homicídio qualificado por motivo torpe e por recurso que dificultou a defesa da vítima”, menciona sentença.

A defesa de Max, tentou sustentar que ele teria agido em legítima defesa e pediu a desclassificação dos crimes de homicídio para lesão corporal seguida de morte, em relação ao namorado, e lesão corporal leve, no que diz respeito à ex-mulher. A advogada ainda pediu o afastamento das qualificadoras. Contudo, o Conselho de Sentença, por sua vez, acatou integralmente a tese da acusação.

Assim, o juiz-presidente do júri, Aluízio Pereira dos Santos, considerou que o condenado extrapolou sua culpabilidade, ao aguardar em seu carro as vítimas ultrapassarem de motocicleta, para então as perseguir e propositalmente lançar seu veículo contra os mesmos. As vitimas foram arremessando uma a 22 metros de distância do ponto do impacto, enquanto a outra a aproximadamente 14 metros. O magistrado entendeu, igualmente, que as consequências do crime ultrapassaram o normal previsto, pois se valeu de veículo oficial do Detran/MS, causando transtornos à Administração Pública e ao proprietário da oficina que estava responsável pelo carro.

Total das Pena, com dosimetria entre as vitimas

Max Wilian, foi condenado pelos diferentes crimes e com sentença em anos para cada vitima. Por todas essas razões, a pena foi primeiramente fixada em 16 anos de reclusão pelo homicídio do namorado e 16 anos de reclusão pela tentativa de homicídio da ex-mulher.

Contudo, em razão dos crimes terem ocorrido ao mesmo tempo, mediante uma só ação, foi-lhe aplicada somente a pena do crime mais grave, porém, agravada, de forma que sua condenação definitiva foi fixada em 20 anos e 8 meses de reclusão. A isso, foi acrescida a inabilitação para dirigir por 5 anos, cujo início se dará com o fim da pena de reclusão.

Comentários

comentários