Juros do cheque especial chegaram a 220,4% ao ano

Elevação dos juros do cheque especial  (Foto: Reprodução)
Elevação dos juros do cheque especial
(Foto: Reprodução)

A taxa média de juros nas operações de crédito ao consumo alcançou 54,4% ao ano em março deste ano. Esse é o maior valor registrado pelas estatísticas do Banco Central, que têm início em março de 2011.

No cheque especial, os juros chegaram a 220,4% ao ano, maior percentual desde dezembro de 1995.

Os juros no crédito imobiliário com taxas controladas ficou em 8,9% ao ano, maior valor desde agosto de 2011, quando estava em 9,5% ao ano.

Ao longo do primeiro trimestre, a taxa média ao consumo subiu 4,8 pontos percentuais. O custo de captação do dinheiro para os bancos avançou 0,7 ponto. O restante se refere ao “spread” bancário, parcela da taxa que embute custos e margem de lucro.

A inadimplência nas operações ao consumo caiu para 5,2%, menor valor da série histórica do BC.

BNDES

As operações de crédito totais tiveram ligeira aceleração em março em relação a fevereiro. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a taxa de crescimento passou de 11% para 11,2%. O valor das dívidas de pessoas físicas e empresas com o sistema financeiro chegou a R$ 3,06 trilhões (54,8% do PIB).

O crédito livre para empresas e consumidores, aquele com taxas de mercado, cresceu 5,3% nos últimos 12 meses. Já as operações subsidiadas avançaram 18,4%, com crescimento impulsionado pelo crédito imobiliário e pelas operações para investimentos com recursos do BNDES.

Segundo o BC, no mês passado destacou-se a desaceleração nos financiamentos para a indústria de construção, com recuo de 1% no saldo em relação a fevereiro.

Folha.com

Comentários

comentários