Judiciário lança obra de R$ 2,8 mi para moderno Fórum de Terenos

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Desembargador João Maria Lós, lançou a obra do novo Fórum da Comarca de Terenos. A obra orçada em R$ 2,8 mi, tem previsão de começar em junho deste ano, com entrega em 2016.

Na presença do governador, o presidente do TJ lançou a obra no município
Na presença do governador, o presidente do TJ lançou a obra no município

A cerimônia foi no final da tarde desta quinta-feira (7) e contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), no Centro Cultural Ramez Tebet, no centro de Terenos. A prefeita da cidade, Carla Diniz foi quem entregou a escritura do terreno, doado pelo município.

O desembargador João Maria Lós destacou que a obra atenderá de forma adequada e digna toda a população de Terenos, que pleiteia esta melhoria há vários anos. “Este Fórum é a afirmação definitiva de Terenos como comarca”, afirmou. O novo prédio terá projeto arquitetônico moderno, para contemplar a acessibilidade e a sustentabilidade, necessária principalmente em órgãos públicos.

Terenos é comarca de 1ª Entrância e, atualmente, o foro funciona em um prédio cedido pela prefeitura, que não atende às necessidades da população e de quem trabalha no fórum.

O novo fórum terá 931,92 m² de área construída, sendo a estrutura física composta por gabinete do juiz, sala de audiência, Tribunal do Júri, cartórios cível, criminal e do juizado especial, salas de conciliação, assessoria, distribuição, Secretaria do Foro, sala de oficiais de justiça, de assistente social, além do amplo hall de entrada com sala de espera. Também terão um local específico a Defensoria Pública, o Ministério Público e a OAB-MS.

Com um planejamento de acessibilidade, o fórum terá rampas, sinalização tátil nos pisos e calçadas, além de banheiros adaptados para atender às pessoas com deficiência. O prédio também terá estacionamento privativo murado e com cerca elétrica aos magistrados, servidores e público.

Outro ponto positivo considerado na concepção do prédio foi a sustentabilidade e eficiência energética do projeto, tudo de acordo com as orientações do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). O prédio será dotado de sistema de captação, armazenagem e reaproveitamento de águas pluviais para uso nos jardins e limpeza externa.

Além disto, todos os condicionadores de ar serão do tipo split, as telhas termoacústicas, a pintura de paredes externas em cores predominantemente claras, as luminárias e as lâmpadas de alta eficiência, tudo para garantir o baixo consumo e a eficiência térmica e de iluminação do prédio.

Comentários

comentários