Jovem trans é morta na Rússia após pedido do pai: ‘Podem matar’

aajkcyh
Raina foi esquartejada (Foto: Divulgação)

Uma jovem trans muçulmana foi morta por esquartejamento na Rússia dias após se casar com um homem e ver seu pai ir a uma emissora de TV para pedir: “Tragam meu filho aqui e matem-no na minha frente”.

Adam Aliev, de 25 anos, se tornou Raina após uma cirurgia de mudança de sexo, em Moscou, há um mês. Poucos dias depois se casou com um rapaz, também de origem muçulmana, identificado apenas como Victor.

O crime ocorreu após o pai da jovem, Alimshaikh Aliev, descobrir os planos de Raina. Então, em uma entrevista a uma emissora local, apelou: “Podem matá-lo, eu não quero vêlo”.

Raina era oriunda do Daguestão, região de forte ascendência islâmica localizada entre o Mar Cáspio e a Chechênia, na Rússia. De acordo com informações da emissora de TV russa “REN TV”, Raina já era discriminada por sua orientação sexual, o que foi agravado após sua decisão sobre a cirurgia de mudança de sexo.

Conversando com alguns vizinhos da família de Raina, no Daguestão, a emissora relatou que o pai da jovem teria sofrido um AVC ao descobrir sobre a cirurgia da filha, realizada em Moscou. “Ele o traiu. Foi a Moscou, se operou e passou de menino para menina”, uma vizinha. A polícia de Moscou investiga o caso e ainda não identificou nenhum suspeito pelo crime.

 

Comentários

comentários