Jovem morta por dívida com drogas teve corpo parcialmente dissolvido em ácido

No último fim de semana, três estudantes franceses foram acusados pelo homicídio de uma jovem, cujo corpo tentaram dissolver em ácido, no mês passado, na cidade de Toulouse, na França. De acordo com investigadores do caso, a universitária Eva Bourseau, de 23 anos, foi assassinada por causa de uma dívida de mais de R$ 10 mil pela compra de drogas. Um dos suspeitos confessou que a ideia de usar um composto químico para eliminar o cadáver da vítima partiu de uma série de televisão norte-americana, chamada “Breaking bad”. As informações são do jornal “The Telegraph”.

Eva Bourseau Foto: Reprodução / Facebook
Eva Bourseau Foto: Reprodução / Facebook

O corpo de Eva, que estava parcialmente decomposto, foi encontrado pela própria mãe, dentro de um contêiner de plástico contendo ácido, no apartamento da filha, no fim do mês passado. Segundo promotores do caso, um dos acusados pelo crime contou que a inspiração para se livrar do corpo veio do programa americano, no qual o protagonista, com ajuda de um comparsa, tenta dissolver o corpo de um desafeto numa banheira com ácido.

Os jovens criminosos, descritos como “estudantes brilhantes”, vendiam metanfetaminas para outros estudantes, dizem os advogados. Dois deles foram até a casa de Eva para cobrar o dinheiro devido. Como ela não pagou, acabou agredida até a morte, numa ataque em que foi usado até um pé de cabra.

Em cena de
Em cena de “Breaking bad”, vítima teve corpo dissolvido em ácido Foto: AMC Channel / Reprodução

Nos dois dias seguintes, segundo os promotores, os rapazes voltaram ao apartamento da vítima diversas vezes para checar a descomposição do corpo no ácido e aplicar purificadores de ar para encobrir o mau cheiro. Eles aparentemente acreditavam que demoraria para que o corpo se dissolvesse, mas o plano deu errado quando a mãe de Eva, preocupada com o sumiço da filha resolveu visitá-la e fez a descoberta macabra.

Os três presos pelo homicídio, cujas identidades não foram reveladas, têm idades entre 19 e 20 anos. Dois são investigados pelo homicídio e o terceiro por ter sido cúmplice. O caso continua sendo investigado.

EXTRA

Comentários

comentários