Jovem de MS é presa em São Paulo com bebê morto dentro de mala

Uma universitária de 23 anos, natural de Ivinhema, foi presa no último domingo (12), acusada de matar e carregar o próprio bebê dentro de uma mala. Ela foi detida e permanece presa na cidade de Dracena, em São Paulo. O caso foi descoberto após ela procurar atendimento médico e ser constatado que havia praticado um aborto.

Segundo informações do site Ivi Agora, a jovem teria dado à luz na quinta-feira (09), no banheiro de uma casa onde morava com uma amiga, em Adamantina. Após ter o bebê, ela matou a criança por asfixia mecânica, colocou dentro de uma mala e seguiu para Dracena.

Foot: Divulgação Polícia Civil
Foot: Divulgação Polícia Civil

De acordo com a delegada da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Luciana Nunes Falcão Mendes, depois da prisão em flagrante, a polícia conseguiu localizar a mulher que estava com ela na casa em que a bebê nasceu, em Adamantina. “Ela disse que a acusada morava no local desde abril e informou que na quinta-feira (09)ela se trancou no quarto, dizendo que estava passando mal. Até que essa colega viu o banheiro sujo de sangue, mas ela disse que tinha passado mal por outros motivos”, afirmou.

A criança era uma menina com 37 a 38 semanas e pesava menos de três quilos. Ainda segundo informações do Ivi Agora, a polícia vai investigar se a criança morreu após ficar asfixiada dentro da mala ou por obstrução nasal.

A família da jovem informou que ela não cometeu o aborto, mas sim teria entrado em trabalho de parto.

A mulher presa deve passar por exame de corpo de delito nesta terça-feira (14) para ser levada para a Penitenciária Feminina de Tupi Paulista. O caso segue investigado.

Comentários

comentários